sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Bateu, levou - Roseana responde com firmeza a provocação de repórter






Provocou, levou


Não e segredo para ninguém que uma grande parte da mídia maranhense trabalha sob orientação dos partidos de oposição, este posicionamento fica ainda mais claro quando analisamos o que estes jornalistas e blogueiros escrevem e que viés eles dão para os fatos que ocorrem no estado.

Basta ver a forma como retratam e a conotação dada aos atentados ocorridos na sexta-feira (03), em São Luis, que resultaram na morte de Ana Clara - uma criança de seis anos de idade -, a ordem é politizar o fato ao máximo, a tese destes escribas é de "TERRA ARRASADA" do  "quanto pior melhor", o que importa de verdade para eles é obter dividendos políticos, no bom português a mídia de oposição busca angariar votos em cima da morte e da desgraça das famílias enlutadas.

Ontem, durante a visita do ministro da justiça, José Eduardo Cardoso, um repórter tentou politizar o fato e recebeu no mesmo instante uma forte e dura reprimenda da governadora Roseana Sarney, sem argumentos para continuar a entrevista o repórter calou-se. Bem feito, como diz o velho ditado, "quem diz o que quer, é obrigado a ouvir o que não quer".

Com o titulo Provocou, levou, a coluna Estado Maior publicou texto sobre o assunto nesta sexta-feira (10).

Na entrevista que concedeu ontem à noite ao lado do ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, para falar das medidas para resolver os problemas dos presídios, a governadora Roseana Sarney (PMDB) reagiu com firmeza a uma situação imprevista. Uma repórter dirigiu ao ministro uma pergunta na qual tentou politizar o contexto falando sobre "a relação entre o Governo Federal e a família Sarney".

Roseana pediu a palavra e foi enfática: - Isso não existe como família. Sou Roseana, tenho sobrenome Sarney, mas sou uma pessoa que tenho passado, presente e, se Deus quiser, futuro. Quem manda aqui não é a família, sou eu. Quem foi eleita, em primeiro turno, fui eu. Assim como representei o Maranhão no Congresso. Querem o quê? Se querem penalizar alguém por isso, penalizem a mim, não a família. Eu que sou a governadora.

A reação da governadora fez todo sentido. Principalmente porque, desde os ataques aos ônibus, os grandes jornais vêm tentando de todas as maneiras politizar o problema. Com o objetivo, às vezes camuflado, mas explícito na maioria dos casos, de atingir o senador José Sarney e, por via de desdobramento, a governadora e seus familiares. 

E alguns repórteres, sem o cuidado maior de investigar melhor os fatos, embarcam na tentação de "bater" na família Sarney. O episódio durante a entrevista de ontem mostrou bem essa intenção política. E a governadora, consciente do seu papel e da sua responsabilidade, reagiu no tom da provocação. Muitos dos presentes a aplaudiram.

Coluna Estado Maior - 10/01/2014
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

2 comentários:

  1. "- Não existe família. Eu sou a governadora. Quem manda aqui não é a família, sou eu. Vocês querem penalizar a família, mas eu, Roseana, sou a responsável pelo que acontece no Maranhão - afirmou, sendo aplaudida por parte da mídia que apoia seu governo...".

    http://oglobo.globo.com/pais/para-roseana-onda-de-violencia-ocorre-porque-maranhao-esta-mais-rico-11259311

    ResponderExcluir
  2. HÁ UMA DIFERENÇA entre fatalidade e responsabilidade: Quando há Corrupção o Governo se torna RESPONSÁVEL por mortes de crianças e inocentes nas ruas, por jovens se drogarem/prostituirem, por outros perderem a vida nos corredores de Hospitais Públicos, pela falta de Educação e Desemprego... Isso não é fatalidade, é CULPA de POLÍTICO mesmo! As pessoas não podem ser refém da Corrupção, e inocentes não podem perder a vida para que se faça acontecer o dever do Governo. O preço é alto demais. Isso gera uma dívida que ninguém pode pagar. Traz consequências que não se pode reparar!

    ResponderExcluir

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André