terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Força tarefa investiga morte de detento na CCPJ de Pedrinhas





Alguns blogues já estampam a macabra foto do detento Jô de Sousa Nojosa, morto pendurado em uma corda feita com lençóis, dentro da cela - 07, Bloco D na Central de Custódia de Presos de Justiça de Pedrinhas, em São Luís. 

A quem interessa e qual a utilidade de divulgar este tipo de material?? o sensacionalismo fala mais alto e a falta de ética leva ao senso e ao lugar comum. 

É lamentável que falte a alguns a seriedade e  o compromisso de fazer jornalismo de qualidade, com informações serias e fundamentadas. 

O detento Jô de Sousa Nojosa, foi encontrado morto na manha desta terça-feira (21), e a força tarefa já iniciou as investigações para apurar as circunstancias e a autoria do crime.

A Sejap - Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária, divulgou na manha desta terça-feira (21), duas notas sobre o assunto. 

SEJAP - NOTA

A força tarefa montada para apurar crimes de homicídios no Sistema Penitenciário já deu início às investigações para averiguar as circunstâncias da morte do detento Jô de Sousa Nojosa, na Central de Custódia de Presos de Justiça de Pedrinhas, em São Luís. O preso foi encontrado pendurado por uma “tereza” (corda feita com lençóis), dentro da cela 7, no Bloco D daquela unidade prisional.

Equipes do Instituto de Criminalística (Icrim) do Maranhão e do Instituto Médico Legal (IML) estiveram no local para executar os procedimentos de perícia. De acordo com as primeiras informações da polícia, a suspeita é que o crime tenha sido homicídio já que o preso apresenta sinais de agressão.

Após inspeção, ficou constatado que não havia armas na cela.

Há indícios de que o crime tenha sido uma reação á transferência de presos para presídios federais, realizada nesta segunda-feira (21). Os internos que se encontravam na cela com a vítima serão autuados pelo crime.


SEJAP - NOTA

A Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) informa que o detento Jô de Souza Nojosa foi encontrado morto, no início da manhã desta terça-feira (21), em cela do Centro de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) do Complexo de Pedrinhas, em São Luís.

De acordo com as primeiras informações, o preso morreu por enforcamento com uma 'teresa'  (corda feita com lençóis). Somente após a perícia vai será possível apontar as circunstâncias da morte. Mais informações serão repassadas após o fim do trabalho da equipe do Instituto de Criminalística (Icrim).
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André