sábado, 8 de março de 2014

Sedihc apoia Campanha da Fraternidade


Coordenadora da Sedihc, Rafaela Brussac, na mesa de autoridade durante lançamento da Campanha da Fraternidade






Representações da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Cidadania (Sedihc) participaram, a convite da Arquidiocese de São Luís, da cerimônia de lançamento da Campanha da Fraternidade 2014, nesta sexta-feira (7).

Com o tema "Fraternidade e o Tráfico Humano", a campanha, promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), chama a atenção para o "comércio" de seres humanos que são tratados como mercadorias e denuncia várias formas de tráfico humano como violação da dignidade e da liberdade.

De acordo com a superintendente de Articulação e Avaliação de Direitos Humanos da Sedihc, Pedro Gabriel Sousa, a secretaria tem realizado ações de combate a esse crime. No ano passado, foram realizadas capacitações de gestores municipais, trabalhadores rurais e da sociedade civil organizada sobre combate ao tráfico de pessoas. "A Secretaria está mobilizada na luta contra o tráfico de pessoas. Além das capacitações, o órgão instalou o Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas”.

Segundo a coordenadora do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas da Sedihc, Rafaela Brussac, o tráfico de pessoas refere-se à prática de retirar pessoas de um determinado local para levá-las para outra região de um mesmo país ou de outra nação para práticas na área sexual, mendicância, trabalho escravo e transplante de órgãos.

"A principal causa do consentimento das vítimas de tráfico humano é a falta de oportunidade de emprego e também de informação. O combate a esse crime é um trabalho coletivo, por isso apoiamos a Campanha da Fraternidade da CNBB", afirmou Rafaela Brussac.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

Clinica Santo André

Clinica Santo André