terça-feira, 22 de abril de 2014

O geocentrismo da pós modernidade


Por: Eduardo Guimarães













Qualquer um que se interesse por astronomia, astrofísica, física quântica e ciências correlatas pode chegar à mesma conclusão que cheguei, se é que é possível extrair conclusões de fenômenos tão transcendentais.

Mas o fato é que as projeções para as dimensões do Cosmo estabelecem um limite para ele que não chega a limitar, pois é conhecido como "universo observável". Esse é o limite da Criação. Ou seja, com essa expressão o homem admite que há pontos da existência que não conseguimos perscrutar, mas que estão lá.

Ora, chega a ser um desafio à lógica acreditarmos que os únicos seres vivos em toda essa vastidão sejamos nós. Como pode um fenômeno tão importante quanto a vida ter se limitado a um único ponto do infindável?

Se alguém sentiu cheiro de geocentrismo nessa teoria, acertou. Geocentrismo era a crença da Idade Média em que a Terra seria o "centro do universo", quando não é o centro de nada, tendo, como corpo celeste, até pequena importância pelo tamanho diminuto, pela estrela modesta que circunda.

Parece muito mais razoável supor que não possuímos tecnologia para observarmos longe o suficiente para encontrarmos outra civilização como a nossa, talvez até mais avançada.

Seja como for, como o fenômeno da vida parece ser raro em nosso universo, provavelmente outras civilizações também não atingiram grau de avanço tecnológico suficiente para se comunicarem a distâncias tão gigantescas.

Mensurar que graus de evolução seres vivos extraterrestres possam ter atingido é muita ousadia, mas usar a lógica para mensurar as chances de existir vida em alguma outra parte do Cosmo é perfeitamente cabível.

Se conseguimos enxergar tão pouco do universo e se as distâncias são tão grandes, o que pode ocorrer é que ainda tenham que transcorrer eras até que desenvolvamos meios de detectar vida extraterrestre.

Mas não me surpreenderia se nossos bisnetos ou tetranetos vierem a viver em um mundo e em uma época em que já teremos entendido que a existência é muito mais do que nossas questiúnculas humanas.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André