sábado, 7 de junho de 2014

Sobre o aumento das passagens de ônibus




1) Acabaram com a "domingueira" (meia passagem para todos aos domingos) como se ela fosse a vilã do sistema: não é. A domingueira é boa para a cidade. Ela estimula o cidadão a sair de casa, a consumir na rua, estimula a economia local. São R$ 2,40 a mais por ida e volta agora. Se a família tem 5 pessoas, o trabalhador vai gastar 12 reais a mais pra levar todas elas à praia, deixando de consumir esse valor no comércio local ou talvez até preferindo nem sair de casa com frequência de antes.

2. Foram "só 30 centavos"? Não, com o aumento de R$ 0,30, as passagens mais baratas deixam de custar R$ 1,30 e passam a R$ 1,60 (+23%). As que antes eram cobradas por R$ 1,60, passam a ser R$ 1,90 (+18,75%). As mais caras saem dos R$ 2,10 e ficam em R$ 2,40 (+14,2%). Alguém lembra quanto a Prefeitura quis oferecer de aumento para o funcionalismo público? Sim, APENAS 3%.

3. Dizem que vão colocar mais 250 ônibus na cidade em 2014 e outros 250 em 2015. Hoje, a frota é de 1000 veículos. Renovariam, portanto, 50% da frota local. Alguns dados: cada ônibus custa 220 mil reais. São 25 empresas de ônibus, então cada empresa teria em média 10 ônibus novos. Isso resulta em um investimento de aproximadamente 2,2 milhões em 2014 e 2,2 milhões em 2015. Para uma empresa grande, é pouco dinheiro para um investimento dividido em muitas parcelas para dominar um mercado onde há retorno certo do investimento. Além disso, para as empresas é bom renovar a frota, já que ônibus novos consomem menos combustível, quebram menos, diminuindo o tal "custo por Km rodado". Também são menos poluentes.

4. Dizem que agora a cidade deixará de pagar subsídio mensal de 2 milhões de reais por mês às empresas e que com isso vai sobrar dinheiro pra investir na cidade. Uma grande inverdade... Com a queda na arrecadação de impostos de mais ou menos 100 milhões, estão cortando 30% do orçamento das Secretarias. Está difícil ser Secretário em São Luís. Com esses 2 milhões a mais por mês, só pra pagar o prejuízo com a arrecadação de 2013, fruto da incapacidade de quem estava no comando da Secretaria de Fazenda na época, levaremos 4 anos e 2 meses. Ou seja: essa "economia" não terá nenhum efeito prático para novas ações municipais.

5. Vão licitar o transporte público em 2015. Conversa! Não estão conseguindo licitar nem água mineral para as Secretarias, o que dirá licitar o transporte público? Com apenas alguns pequenos erros nos editais (que com certeza irão aparecer), o SET vai conseguir judicialmente protelar para a eternidade essa licitação. Não se engane: ninguém quer perder o monopólio do Sistema de Transportes. Outra coisa: quem (em sã consciência) acredita que as empresas vão comprar 250 novos ônibus em 2015 se no mesmo ano vão licitar o Sistema de Transportes? Qual empresa, correndo risco de perder o controle de suas linhas, vai investir em novos ônibus? São histórias que realmente não podem ser acreditadas.

O caminho natural seria reduzir as fraudes com as gratuidades, redesenhar as linhas de ônibus, introduzir gerenciamento de custos, otimizar despesas com pessoal, tudo isso poderia ser tentado antes de aumentar as passagens, mas foram (como sempre) pelo caminho mais fácil: entregar a conta para a população pagar, assim como fizeram com esse aumento do IPTU. A verdade é que o aumento desejado pelo SET era esse de 30 centavos. Pressionada pela opinião pública e pelo empresariado, a Prefeitura cedeu e agora tenta se desculpar com argumentos extremamente frágeis. O pedido inicial de 70 centavos nada mais era do que um blefe comum nas práticas de negociação (pedem muito mais do que precisam pra chegar aonde querem). Aguardem cenas dos próximos capítulos...a praia do cidadão que anda de ônibus já foi invadida.



  Yglésio Moyses é Médico, Professor Universitário e ex diretor do hospital municipal DJalma Marques.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André