segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Artigos e dados atualizados sobre a violência em São Luis disponíveis para consulta





Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH), e o Centro de Apoio Operacional do Controle Externo da Atividade Policial (CAOp-CEAP) colocam a disposição do público em geral, gráficos, tabelas e números atualizados sobre a violência em São Luis e no Maranhão, além de artigos escritos por especialistas sobre o tema.

O Centro de Apoio Operacional do Controle Externo da Atividade Policial (CAOp-CEAP) publicou em sua página, no site do Ministério Público do Maranhão, dados atualizados até novembro a respeito da violência em São Luís. Veja AQUI os dados.

Estão disponíveis dados como "Números de mortes ocorridas, na Grande São Luís, do ano de 2010 a novembro de 2014, conforme os dados do IML";"Números de homicídios e de mortes violentas ocorridas em 2013, na Grande São Luís, conforme diversas fontes"; "Comparativo do número de homicídios e de mortes violentas (CVLI) ocorridas, na Grande São Luís, até o mês de novembro de 2014, conforme diversas fontes" e "Gráfico de assaltos a coletivos ocorridos, na Grande São Luís, de 2009 a novembro de 2014".

Em novembro, segundo o CAOp-CEAP, 140 pessoas - sendo quatro mulheres e 136 homens - foram mortas em decorrência dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), metodologia de produção de estatísticas para o crime de homicídio e demais delitos intencionais com resultado morte, sugerida pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), órgão do Ministério da Justiça.

O número supera em 18 % o valor dos crimes violentos letais intencionais ocorridos no mês de julho deste ano (119), maior valor até então registrado no ano na apuração realizada pelo CAOp-CEAP diretamente dos livros do IML.

Comparando com o mês de novembro de 2013, quando ocorreram 103 delitos intencionais resultando em morte, os crimes violentos letais intencionais cresceram 36 %. Além disso, a arma de fogo, segundo os registros do IML, foi o instrumento que mais vezes foi utilizado em homicídios na Grande São Luís. Foram 111 crimes, o que representa 79,28 % do total. Em seguida vêm os instrumentos de ação contundente/ perfurocortante (11,43%) e armas brancas (7,14%). Outros instrumentos somam 2,14%.

A Organização Mundial da Saúde da ONU considera que 10 assassinatos para cada 100 mil pessoas por ano é a relação suportável. Acima desse número a violência torna-se epidêmica. Considerando que 1.381.459 de habitantes é a população estimada pelo IBGE, em 2014, para os municípios de São Luís, Paço do Lumiar, Raposa e São José de Ribamar, conclui-se que o número levantado pelo CAOp-CEAP, em novembro, já supera o valor aceitável do ano todo segundo a relação estimada pela organização.

NOVOS DADOS

O Centro Apoio de Operacional do Controle Externo da Atividade Policial publicará nesta quarta-feira, 17, os valores parciais dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CLVI) ocorridos nos municípios da Grande São Luís até o dia 15 de dezembro de 2014. No início de janeiro serão divulgados o valor total dos crimes violentos ocorridos no ano de 2014 e os números de assaltos ocorridos em coletivos na Grande São Luís.




Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH) lança revista Catirina – Dossiê: Violência no Maranhão

Com versão eletrônica lançada na quarta-feira (10), no auditório do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias dos Estados do Maranhão, Pará e Tocantins (Stefem), durante ato realizado em parceria com a Anistia Internacional em celebração ao aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, a revista Catirina – Dossiê: Violência no Maranhão, traz uma serie de artigos, gráficos e tabelas retratando a violência no Maranhão e em São Luis. A publicação da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH), já está disponível para download.


Artigos:

1. Pedrinhas $.A.: a violência do negócio e o negócio da violência
– Wagner Cabral da Costa

2. Mortes violentas na Grande São Luís no ano de 2013
– Graziela Nunes; Adinalva Nascimento; Cristian Gamba; Joisiane Gamba; Jonata Galvão; Yuri Morais

3. O fracasso do encarceramento como medida de contenção da violência no Brasil
– Douglas de Melo Martins

4. A cerca dá fome. Espoliação, violência e resistência camponesa no Estado do Maranhão no século XXI
– Diogo Ribeiro Cabral

5. A guerra civil não declarada: o extermínio da juventude negra
– Igor Martins Coelho Almeida

6. Instituições estatais e violência no campo: análise das indefinições na garantia à reforma agrária e do “caso Zé Nedina”
– Ruan Didier Bruzaca & Maria Inês Silva Cardoso

7. Complexo Penitenciário de Pedrinhas: do seletivismo penal ao cadafalso
– Luís Antônio Câmara Pedrosa

________
Revista impressa - preço simbólico de R$ 15,00
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André