sexta-feira, 31 de julho de 2015

Dicas sobre a prevenção e o combate da doença renal






Hipertensão arterial e a diabetes, quando não controladas, são duas das principais causas da insuficiência renal em todo o mundo. De acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia, juntas correspondem a, aproximadamente, 60% do total das causas de doença renal crônica, sendo que no Brasil a pressão alta é a principal causadora. Outros fatores de risco são as glomerulopatias, doenças hereditárias como a renal policística, hepatites Be C e o lúpus, entre outras.

Órgãos vitais para o funcionamento do corpo humano, os rins filtram o sangue 24h por dia; regulam a pressão arterial; promovem o equilíbrio da quantidade de água no organismo, do sódio (sal de cozinha), potássio, cálcio, hidrogênio e bicarbonato; eliminam as toxinas do corpo e alguns medicamentos e substâncias ingeridas, além de produzirem hormônios importantes para evitar a anemia e as doenças ósseas.

De acordo com o coordenador de Nefrologia do Hospital de Referência Estadual de Alta Complexidade Dr. Carlos Macieira (HCM), o médico Dr. Carlos Macieira, quem tem fatores de risco deve fazer exames laboratoriais para dosagem de proteína na urina e de creatinina no sangue.

“Quem apresenta aumento da pressão alta e não controla a diabetes, tem inchaço nas pernas, alteração dos hábitos urinários como urinar com frequência durante a noite e observar a urina com espuma deve procurar um médico e solicitar a dosagem de creatinina”, informou o nefrologista Carlos Macieira, que ressaltou ainda que, os pacientes diabéticos e hipertensos, se tratados, não terão problemas renais.

Ele ainda alertou que a doença renal crônica é praticamente assintomática nos estágios iniciais. “O paciente pode estar com o rim funcionando acima dos 30% e ele não vai sentir quase nada, ele só começa a sentir alguma coisa quando os rins funcionam abaixo dos 30%”, completou Carlos Macieira.

ALERTAS

O médico Carlos Macieira também faz um alerta a respeito do consumo excessivo de sal e a ingestão de água. “É importante evitar o sal, pois o sódio é um inimigo do corpo e o excesso dele causa vários problemas de saúde, entre eles a hipertensão; e tomar água de forma adequada, em torno de dois litros por dia, medida fundamental para o bom funcionamento dos rins”, contou. Segundo o nefrologista, um bom parâmetro para saber se está hidratado é observar a coloração da urina, que tem que ter uma cor amarelo-claro.

Evitar o tabagismo, o excesso de álcool, fazer atividades físicas regularmente e controlar o peso, são medidas que previnem as doenças crônicas e entre elas, a renal. Outro alerta é para quem é hipertenso,para que faça o uso correto do medicamento; e o diabético, que deve controlar a ingestão de doces e massas e controlar a glicemia.

As pessoas com problemas renais devem fazer o acompanhamento com nefrologista, profissional capacitado para avaliar o melhor tratamento. E pessoas com histórico familiar de doenças renais também devem fazer o acompanhamento, check-up principalmente após os 35 anos de idade.

“Essas medidas podem prevenir ou desacelerar a evolução da doença renal crônica”

 Dicas de prevenção de doenças renais

- Evitar consumo de sal

- Beber, no mínimo, 2 litros de água por dia

- Evitar o tabagismo

- Evitar o excesso de álcool

- Fazer atividade física e controlar o peso

- Realizar checagem da creatinina no sangue

- Hipertensos devem tomar medicação corretamente

- Diabéticos devem controlar a glicemia

HCM

O Hospital de Referência Estadual de Alta Complexidade Dr. Carlos Macieira atende, mensalmente,100 pacientes renais crônicos, que passam por sessões de hemodiálise 3 vezes por semana, em sessões com duração de 4 horas. De janeiro a junho deste ano foram contabilizadas 7.673 sessões do tratamento, uma média de 1.280 sessões por mês.

Além do tratamento aos crônicos, o atendimento em nefrologia do HCM também é oferecido aos pacientes internados tanto nas enfermarias como na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), dispondo de equipamento móvel para realizar o tratamento. E há ainda, além do acompanhamento médico, o acompanhamento multidisciplinar de enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, nutricionistas, e demais profissionais da saúde.

Atualmente, já está em análise no Ministério da Saúde a ampliação no atendimento no HCM. Esse credenciamento no SUS vai aumentar em 50% o número de atendimentos, passando dos atuais 100 pacientes para 150.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André