Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Associação dos Magistrados do Maranhão (AMMA) condena ato de repúdio organizado pela OAB/MA





O presidente da AMMA, juiz Gervásio Santos, afirmou que o Ato de Repúdio organizado pela OAB/MA para esta segunda-feira (15), na cidade de Pio XII (MA), não passa de mera tentativa de confundir a opinião pública e criar um clima de insegurança jurídica e instabilidade. A AMMA responsabiliza a OAB por qualquer ação de violência contra o Judiciário que venha a ocorrer na comarca.


Gervásio esclareceu que a AMMA reitera sua total confiança nas decisões do juiz Raphael Leite, que no exercício da jurisdição da Comarca de Pio XII determinou, no dia 10 de agosto, o afastamento do prefeito Paulo Roberto Sousa Veloso, de três secretários municipais e do procurador-geral Michel Lacerda Ferreira, por atos de improbidade caracterizados pela existência de servidores "fantasmas" no Município.

O escândalo dos ‘fantasmas’ de Pio XII, amplamente divulgado na imprensa, envolve cerca de 40 pessoas nomeadas servidoras da Prefeitura sem nunca terem sequer pisado no órgão no qual deveriam estar trabalhando. Uma das servidoras até estuda medicina no exterior, fato comprovado por meio de postagens em redes sociais.

Consta nos autos do processo que entre os ‘fantasmas’ há advogados e vários parentes do prefeito, cujo rombo nos cofres públicos ultrapassa R$ 2 milhões.

No convite direcionado à sociedade de Pio XII e aos juristas da região, a Comissão de Defesa das Prerrogativas dos Advogados da OAB/MA justifica que o Ato de Repúdio é “contra as ações abusivas, injustas e descabidas das autoridades contra a liberdade da advocacia”.

Para o presidente da AMMA, é inaceitável que uma instituição que consagrou a sua história de luta combatendo a corrupção e a impunidade no país, tenha permitido ser usada para protagonizar um ato público que é uma verdadeira afronta à independência do Poder Judiciário, além de grave ameaça ao Estado Democrático de Direito.

“Se as partes condenadas por ato de improbidade e afastadas de suas funções se sentem injustiçadas e não aceitam a decisão judicial, o ordenamento jurídico brasileiro prevê a interposição de recurso. Então, causa-nos surpresa que a OAB promova um ato de repúdio contra uma decisão judicial que pune agentes públicos por crime de improbidade, quando o seu papel deveria ser exatamente o de cobrar tal punição”, ressaltou.

Gervásio repudia a atitude da OAB e ressalta que a AMMA não aceitará qualquer ato atentatório à independência judicial, instrumento indispensável para o exercício da jurisdição e o cumprimento da missão dos juízes de entregar à sociedade o que é de direito.

“O que de mais nobre pode ter um magistrado é exatamente a autonomia na apreciação das demandas que lhe são postas, de tal maneira que a AMMA condena veementemente a tentativa de intimidação ao livre exercício da função judicante”, declarou.

RESPONSABILIDADE 

Gervásio afirmou, ainda, que a AMMA se mantém alerta e responsabilizará diretamente a seccional maranhense da OAB caso o ato de repúdio previsto para essa segunda-feira resulte em qualquer ação violenta contra unidades judiciais ou aos representantes do Judiciário da comarca de Pio XII, a exemplo do que já ocorreu em outras comarcas, como Urbano Santos, Buriti e Santa Luzia, motivados por fatos semelhantes.

O Juiz Raphael Leite disse neste sábado que conduziu todo o processo com tranquilidade, que fundamentou a decisão com provas contundentes, documentais, de testemunhas e até laudo pericial do Icrim que comprovou ter havido fraude de documento para beneficiar servidores ‘fantasmas’ da Prefeitura.

O magistrado garantiu que em nenhum momento cerceou qualquer defesa, pois todos os envolvidos tiveram prazo para contestar os fatos alegados e que estranha a atitude da OAB, que sem encontrar argumentos para defender os advogados arrolados como réu, perante a opinião pública, prefere classificar a atuação do Judiciário como ‘abuso de autoridade’.

Ele alertou que o ato dessa segunda-feira, proposto pela OAB, pode gerar um clima de instabilidade na comarca devido ao período eleitoral e ocasionar ações de violência.

Para garantir a segurança dos servidores da Justiça, dos jurisdicionados e a integridade das unidades físicas do Judiciário e da Promotoria, o juiz Raphael Leite determinou a suspensão do expediente forense na Comarca de Pio XII nesta segunda-feira e solicitou providências à Diretoria de Segurança Institucional do Tribunal de Justiça e aos órgãos de segurança pública.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

Clinica Santo André

Clinica Santo André