quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Omissão de socorro em Macrorregional que resultou na morte de paciente repercute na Assembleia


- “Haja vergonha para vir defender uma imoralidade dessas" -
- Morte de paciente recusado no Macrorregional de Santa Inês repercute na Assembleia -
O lamentável e vergonhoso episodio de negligencia e omissão de socorro protagonizado pelo governo do estado no município de Santa Inês no último sábado (17), que infelizmente resultou na morte do servidor municipal Carlos Alberto Lopes da Conceição, conhecido como "Tina Pepper", continua repercutindo na Assembleia legislativa e revelando novos detalhes e fatos até agora desconhecidos da população de Santa Inês, e que ajudam o cidadão a entender a verdade e o porque do paciente ter sido recusado.

A deputada Andrea Murad denunciou que o hospital Macrorregional de Santa Inês foi inaugurado sem oxigênio, e só depois do escândalo da morte do Tina Pepper, correram para instalar o oxigênio. "Semana passada tiveram que derrubar muro para entrar o caminhão do oxigênio, porque nem acesso o caminhão tinha, somente ontem (20), às 14h40, foi instalado o oxigênio no Hospital de Santa Inês. estão aqui as fotos," Ressalta a parlamentar.

"Um hospital, que foi entregue mês passado, foi inaugurado sem oxigênio. Como é que um hospital de alta complexidade, que vai fazer cirurgias de alta complexidade é inaugurado sem oxigênio?" A deputada denuncia ainda que o hospital continua de portas fechadas simplesmente porque o sistema de regulação não está funcionando. 

Em uma tentativa frustrada de escapar da responsabilidade o governo tenta culpar o governo municipal ao afirmar que o Macrorregional não tem serviço de urgência e emergência. "A Secretaria de Estado da Saúde lamenta o óbito do paciente Carlos Alberto e informa que o paciente citado estava internado no hospital municipal de Santa Inês sob a responsabilidade da unidade...’ Aí botou a culpa toda no hospital municipal de Santa Inês. O Ricardo Murad entregou o hospital com 95% das obras concluidas e no projeto original tinha sua urgência e emergência e esse governo tirou." conclui Andrea Murad.

De acordo com Ricardo Murad que idealizou o projeto, todo hospital de alta complexidade dessas regiões teria uma Unidade de Pronto Atendimento de Urgência e Emergência”, explicou Andrea Murad.



A deputada Andrea Murad apresentou à mesa diretora da Assembleia Legislativa um requerimento pedindo informações sobre o funcionamento do Hospital Macrorregional de Santa Inês quanto ao sistema de regulação de leitos e disponibilidade de oxigênio. No último fim de semana, o paciente Carlos Alberto, vítima de AVC, foi levado para a unidade e não recebeu atendimento porque o sistema de regulação não estava funcionando. O fato revoltou a população da região. Andrea Murad criticou ainda a nota que o governo emitiu sobre o caso.

“Haja vergonha para vir defender uma imoralidade dessas. Portas do hospital fechadas, não pode atender porque o sistema de regulação não está funcionando e aí vem o governo dizer que o hospital não tem o serviço de urgência e emergência. V. Ex.ªs já viram a nota da Secretaria de Estado da Saúde? A Secretaria de Estado da Saúde lamenta o óbito do paciente Carlos Alberto e informa que o paciente citado estava internado no hospital municipal de Santa Inês sob a responsabilidade da unidade...’ Aí botou a culpa toda no hospital municipal de Santa Inês. O Ricardo Murad entregou o hospital com 95% das obras e no projeto original tinha sua urgência e emergência e esse governo tirou. De acordo com Ricardo Murad que idealizou o projeto, todo hospital de alta complexidade dessas regiões teria uma Unidade de Pronto Atendimento de Urgência e Emergência”, explicou Andrea Murad.

A parlamentar quer saber em quais condições a unidade foi inaugurada pelo governo Flávio Dino, devido às denúncias, vídeos e áudios que circulam na imprensa sobre o não atendimento do paciente Carlos Alberto e também pela falta do oxigênio, que só foi instalado nesta segunda-feira (19).

“A grande verdade é essa! Ele está inaugurando as unidades que Ricardo Murad deixou prontas, mas não consegue inaugurar da maneira que é para inaugurar. Falta oxigênio, por exemplo. Depois do escândalo da morte do Tina Pepper, correram para instalar o oxigênio. Ontem (20) às 14h40, estão aqui as fotos, às 14h40 foi instalado o oxigênio no Hospital de Santa Inês. Um hospital, que foi entregue mês passado, foi inaugurado sem oxigênio. Como é que um hospital de alta complexidade, que vai fazer cirurgias de alta complexidade é inaugurado sem oxigênio? É porque ele não vai fazer aquilo que é para ele fazer! Semana passada tiveram que derrubar muro para entrar o caminhão do oxigênio, porque nem acesso o caminhão tinha. É brincadeira o que acontece nesse governo!”, denunciou a deputada.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André