Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

sábado, 17 de dezembro de 2016

PRF deflagra Operação Integrada Rodovida Cidades no Maranhão


                        

Estima-se que o custo social de acidentes em rodovias federais no ano de 2014 foi de cerca de 12,8 bilhões de reais, de acordo com levantamentos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e da PRF. O resultado da pesquisa aponta que um acidente fatal gera um custo médio de R$ 647 mil, enquanto o acidente com vítima gera um custo de R$ 90 mil. Os acidentes sem vítimas ficam em R$ 23 mil. A análise dos custos sociais mostra a importância das ações que têm por objetivo reduzir os índices de letalidade no trânsito.


A Operação Integrada Rodovida Cidades deflagrada na manhã desta sexta-feira, 16 de dezembro, na Unidade Operacional da PRF em Pedrinhas (km 14 da BR 135), tem o objetivo prevenir acidentes e diminuir a violência no trânsito nas rodovias federais durante o período de fim de ano, férias escolares e Carnaval, quando o movimento nas estradas é intenso, com enfase ao enfrentamento à alcoolemia ao volante; controle da velocidade; ultrapassagens proibidas; uso do cinto de segurança; uso de aparelho celular enquanto dirige; fiscalização de motocicletas, motonetas e ciclomotores e fiscalização de transporte clandestino (ônibus), transporte alternativo irregular (vans e carrinhos).

O evento reuniu além da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o SOS Vida no trânsito, a Companhia de  Polícia Militar Rodoviária Independente (CPRv Ind), o Departamento Estadual de Trânsito  (DETRAN/MA), a Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania de São Luís (SEMUSC), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBM /MA), o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Secretarias Municipais de Trânsito, o Ministério Público do Estado do Maranhão (MPMA), o SEST/SENAT. 


A Operação é um evento nacional, que acontecerá em dois momentos:

Primeira fase: 
de 16/12/2016 até 31/01/2017

Intervalo para avaliação:
de 01/02/2017 até 16/02/2017

Segunda fase:
de 17/02/2017 até 05/03/2017

Considerando que de dezembro a março o fluxo de veículos aumenta significativamente, principalmente em virtude das férias, das festas de fim de ano e do carnaval, o período requer um incremento da fiscalização dentro das cidades e nas estradas, a fim de propiciar o atingimento da meta proposta pela Organização das Nações Unidas (ONU) de reduzir, de 2011 a 2020, 50% a quantidade de vítimas de acidentes de trânsito em todo o mundo. Objetivo que só será alcançado com a integração das forças de segurança pública e com órgãos e instituições parceiros engajados nesta luta.


Com o objetivo de reduzir a violência no trânsito, operação conta com apoio da Presidência da República, Casa Civil e dos Ministérios das Cidades, Saúde e Transportes

Principal ação de enfrentamento à violência no trânsito brasileiro, a operação reúne desde 2011 as três instâncias de governo em ações simultâneas com objetivo de reduzir o número de vítimas de acidentes e faz parte do Pacto Nacional pela Redução de Acidentes, criado em 2011 em resposta à decisão da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que proclamou o período de 2011 a 2020 como a Década Mundial de Ação pela Segurança do Trânsito.

A PRF conta com apoio de órgãos vinculados aos Ministérios das Cidades, Saúde e Transportes. Nos estados, ações integradas com órgãos estaduais e municipais serão desencadeadas durante toda a operação.

Foco

A PRF tem como prioridade o combate às infrações de trânsito relacionadas ao excesso de velocidade, embriaguez ao volante, ultrapassagens proibidas. Além dessas infrações, o uso correto de equipamentos como cinto de segurança, cadeirinhas para crianças e capacetes também é alvo da fiscalização do Órgão pois são fundamentais para reduzir os traumas causados em um acidente ou, até mesmo, evitá-los.

Além da fiscalização intensificada, atividades permanentes de educação para o trânsito são desenvolvidas com foco nos comportamentos de risco para que a sensibilização produza mudança de comportamento e, consequentemente, um trânsito mais seguro.

Custo Social

Estima-se que o custo social de acidentes em rodovias federais no ano de 2014 foi de cerca de 12,8 bilhões de reais, de acordo com levantamentos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e da PRF. O resultado da pesquisa aponta que um acidente fatal gera um custo médio de R$ 647 mil, enquanto o acidente com vítima gera um custo de R$ 90 mil. Os acidentes sem vítimas ficam em R$ 23 mil. A análise dos custos sociais mostra a importância das ações que têm por objetivo reduzir os índices de letalidade no trânsito.

Segundo a diretora-geral da PRF, Maria Alice Nascimento, o trabalho realizado pelo órgão contribuiu para a redução do número de mortos por acidentes de trânsito nas rodovias federais, gerando uma redução estimada na tendência equivalente à R$ 6,8 bilhões de reais nos últimos quatro anos. “Esse foi um resultado extremamente significativo, pois demonstra que o trabalho com diagnóstico é importante. Utilizando os recursos humanos e as tecnologias em locais estratégicos, conseguimos reduzir o número de mortes no país e quantificar isso é muito importante para nós”, destacou.


Alguns números referentes a acidentes e da fiscalização (multas, prisões e apreensões, educação para o trânsito) entre dezembro de 2015 e março de 2016 realizados pela PRF no estado do Maranhão

🔹

Acidentes: ..... 541

Feridos...... 513

mortos...... 089


🔹

Multas aplicadas

10.500 (dez mil e quinhentas)


Por ultrapassagem... 1.835

Condutor s/ cinto .... 396

Passageiro s/ cinto... 530

Alcoolemia ....... 029

Sem uso do capacete...683

Criança s/ cadeirinha... 075

🔹

Apreensões 

Cocaína. .. 70kg

Maconha... 40kg



Pessoas detidas... 103

Detidas por assalto a ônibus. .. 7 


🔹

Educação para o Trânsito 



Pessoas sensibilizadas... 4.020




Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

Clinica Santo André

Clinica Santo André