domingo, 5 de fevereiro de 2017

Novos tempos, velhos métodos


Que o discurso de terra arrasada e herança maldita pregado pela prefeita Vianey Bringel não se sustenta todos já sabem. Sem fundamentação e sem argumentos sólidos que o justifiquem, a fala da gestora corre sério risco de se transformar em pura falácia. Para o jornalista Wady Hadad Neto o governo de Vianey Bringel dá sinais de que caminha para ser apenas mais do mesmo, com o agravante da arrogância e da manipulação. 

Em uma análise coerente o jornalista enfatiza ainda que a atual gestora peca por não perceber que os tempos são outros e que hoje a população dispõe de informações como nunca antes dispôs. Neto Hadad alerta que todos esses fatores, aliados a falta de transparência, passa a impressão de que o governo Vianey Bringel mente e manipula informações importantes. 

Este blog reproduz na íntegra artigo do jornalista Wady Hadad Neto sobre o cenário político em Santa Inês.

NOVOS TEMPOS VELHOS MÉTODOS 

*Wady Hadad Neto


O cenário político não poderia ser melhor. Mais de 32 mil votos conquistados, a cidade desolada com a desastrosa administração do antecessor e um grito de esperança pronto pra ser disparado na garganta de cada cidadão ansioso por ver a cidade melhor. Panorama perfeito para dar título de gestor ideal até um poste, como se diz na política. 

Mas não é exatamente isso que está acontecendo um mês depois da nova gestora se entronar na administração municipal. 

O que se vê é um governo que dá sinais de que caminha para ser apenas mais do mesmo, com o agravante da arrogância e da manipulação. Parece que não percebeu que os tempos são outros e que hoje a população dispõe de informações como nunca antes dispôs.Todos esses fatores, aliados a falta de transparência, passa a impressão de que o governo mente e manipula informações importantes. 

Até esta semana o único ato oficial que mereceu divulgação, inclusive com publicação de edital, foi o cancelamento do carnaval. Todos os outros, se existem, estão restritos ao mural interno da prefeitura. Os sites de transparência de municípios bem menores, que também mudaram de governo, já estão no ar há muito tempo.

BLOQUEIO DAS CONTAS

Sobre o bloqueio judicial das contas da prefeitura a verdade é que a nova prefeita, com parecer favorável do ministério público, tentou controlar as finanças do município antes de tomar posse, alegando que precisava garantir o pagamento do funcionalismo, já que o antigo gestor poderia deixar de fazê-lo.

Desta forma, através de uma ação judicial exitosa, só em uma, das dezenas de contas, conseguiu bloquear R$ 1.254.475,99 do município. Ação inédita, provavelmente só foi possível por conta do descredito que tomou de conta da antiga gestão. 

No entanto, a população continua sem saber o que foi e o que não foi bloqueado ou se o ex-gestor deixou ou não deixou recursos para pagar o pessoal, entre outras informações. 

Extratos de contas a que tivemos acesso todos tinham saldo expressivo no final de dezembro. Qualquer cidadão com título de eleitor e comprovante de endereço também pode ter acesso aos extratos no Banco do Brasil e comprovar esta realidade.

PAGAMENTO DO FUNCIONALISMO

Esta semana a nova prefeita anunciou a disposição de pagar os salários atrasados até o próximo dia 10, sexta-feira. Não se sabe exatamente quem vai ou quem não vai receber, mas o anúncio surpreendente não é ato de bondade.

O Ministério Público, que outrora deu parecer favorável para que as contas da prefeitura fossem bloqueadas, agora ameaça a prefeita com processo por Improbidade Administrativa caso o pagamento não seja feito. 

Na Notificação 002/2017 – 1º PJSI, aberta no Ministério Público a promotora Larissa Sócrates de Bastos destaca que “considerando que o atraso do pagamento do funcionalismo público, uma vez verificado, pode ensejar a responsabilização por ato de improbidade administrativa da prefeita municipal que assumiu a representação do município de Santa Inês, qual seja, Maria Vianey pinheiro Bringel, a partir de 1/01/2017, já que a partir desta data passou a ser responsável pelo pagamento do funcionalismo público, podendo, portanto, ser incluída no passivo do presente procedimento uma vez verificada a veracidade das informações”. 

O ato é de 01/02/2017 e esta afixado no átrio do Ministério Público. Por ele, tanto a prefeita como o secretário de administração do município, se ainda não foram, serão intimados nos próximos dias, entre outras coisas, para apresentar a listagem de todos os funcionários que ainda tem salário a receber.

CONCURSADOS

Outro problema que a atual prefeita deverá enfrentar nos próximos dias diz respeito aos funcionários concursados que foram convocados no final da gestão de Ribamar Alves e que estão sendo ignorados na atual gestão. 

Esses funcionários, aliais, são os mesmos aprovados em concurso realizado ainda na gestão do ex-prefeito Roberth Bringel, cujo ato homologação só ocorreu no final do seu mandato, poucos dias antes da posse de Ribamar. Este foi obrigado a demitir contratados e convocar os concursados.

Os que foram convocados agora são 320 remanescentes, que terão que ser enquadrados pelo município. Mesmo porque a atual gestão não pode mais alegar falta de vagas já todos os contratados foram demitidos no inicio do seu mandato.

RETENÇÕES DO INSS

Finalmente, a prefeita perde tempo ao insistir na responsabilização o ex-gestor por todas as mazelas do município. A população já o havia feito. A votação extraordinária que recebeu já foi um sinal de que todos desejavam passar uma borracha no passado recente. A insistência ao convocar o ex-gestor transmite insegurança e gera desconfiança. Mesmo porque esse não foi o “peixe vendido” na campanha eleitoral. Por outro lado,a forma que ela recebeu o governo não é muito diferente da que o ex-gestor também recebeu. 

A questão dos recursos retidos por conta de dívidas com o INSS, por exemplo, pouco ou quase nada diz respeito aos últimos 4 anos. Estas ainda virão no futuro. As que estão ai dizem respeito a gestões anteriores. Esta, da foto, por exemplo, no valor de R$ 10.872.391,00, com data de vencimento em 30/11/2016 é de julho de 1980. Basta olhar o período de apuração. Neste caso, o dito popular recomendado aos novos gestores é. "prudência, transparência e canja de galinha não faz mal a ninguém”.



*Wady Hadad Neto é jornalista e ex-chefe de gabinete da prefeitura de Santa Inês 
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André