quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Omissão e descaso estatal provocaram a morte de Rafaela Cristina




"Neste momento, o que mais interessa aos 'caçadores de likes' é exibir vídeos e fotos da garota morta ao chão. Não há respeito e nem compaixão" Jacqueline Heluy -

A morte trágica da jovem estudante Rafaela Cristina Santos, 18 anos, ocorrida no inicio da noite desta terça-feira ( 8 ), depois de cair do 7º piso da estrutura de um prédio abandonado em fase de construção no bairro da Cohama em São Luís, vem provocando intensos debates nas redes sociais. Movidos por muita polemica e divergência a discussão destaca pontos centrais sobre o incidente. 

Alguns portais e blogues divulgaram vídeos e imagens da jovem morta. Enquanto uns aventavam a possibilidade de suicídio, outros falavam em homicídio e alguns tratavam o caso como fatalidade. A exibição de imagens e vídeos da jovem e o tratamento sensacionalista e superficial que o caso recebeu por parte de alguns jornalistas e blogueiros provocaram intensas reclamações e críticas. 

A jovem que caiu de uma altura de mais de 20 metros e teve morta imediata, estava acompanhada de um grupo de amigos. Neste mesmo local, chamado de esqueleto, o jovem Ismael Alves morreu em abril de 2014, ao cair da 4º laje enquanto fazia fotos em companhia de amigos. 

O prédio abandonado é de propriedade de uma operadora de telefonia e está nesta situação há anos, sem que nenhuma autoridade ou órgão público faça qualquer coisa para reverter o caso. Em outra frente as forças de segurança mesmo sabendo que o local e usado para a prática de atos ilegais e criminosos nada ou pouco fazem para impedir a entrada e permanecia de invasores no local.

Cego, surdo, mudo e incompetente, o Estado nada fez para prevenir ou impedir que a tragédia anunciada se repetisse. Quantos Ismaeis e Rafaelas ainda precisam perder a vida de forma trágica para que as autoridades entrem em ação??

Familiares descartam a hipótese de suicídio, depoimentos de testemunhas apontam para acidente, Rafaela teria escorregado de forma acidental e despencado para a morte.      

Reproduzimos abaixo a opinião dos jornalistas Jacqueline Heluy e Linhares Junior sobre o caso.


Raffaela, uma garota de 18 anos, morreu esta madrugada ao cair de um prédio abandonado no retorno da Cohama. Dizem que no local estaria havendo uma festa com vários jovens.
Questionar as circunstâncias desta estranha morte poucos se dão ao trabalho. Cobrar da empresa proprietária a responsabilidade de manter um prédio abandonado há anos, servindo para prática de esporte perigoso e local de festa à noite, sem qualquer segurança, também não importa.
Neste momento, o que mais interessa aos 'caçadores de likes' é exibir vídeos e fotos da garota morta ao chão. Não há respeito e nem compaixão.
Perdoa, Rafaela, a insensatez desses abutres midiáticos. Eles não sabem o que fazem (ou sabem???).
Jacqueline Heluy 


 
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

Clinica Santo André

Clinica Santo André