Idade não é nada. Respeito é tudo!

Idade não é nada. Respeito é tudo!

terça-feira, 23 de maio de 2017

Governo virtual: "Na propaganda, é de um jeito; na realidade, é outro" denuncia deputado




Enquanto a propaganda fala em mais de 500 escolas reformadas ou totalmente reconstruídas, o que temos são centenas de escolas abandonadas.


Muita propaganda e pouco trabalho. Foi essa a denúncia de professores e estudantes que o deputado estadual Wellington do Curso (PP) levou até à tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão.  “Na propaganda, é de um jeito; na realidade, é outro”, denuncia deputado Wellington sobre escolas do Governo do Estado

“Enquanto a propaganda fala em mais de 500 escolas reformadas ou totalmente reconstruídas, o que temos são centenas de escolas abandonadas. Eu sei da realidade das salas de aula. Se o Governador ou Secretário não sabem, eles bem que poderiam passar por aqui e saber que nem reforma tivemos”, disse a professora Lidiane.

Ao levar à tribuna a denúncia dos professores, Wellington mencionou exemplos que comprovam que, de fato, o Governo mais se importa com a propaganda que com a educação.

“O Governador publicou uma foto falando de uma reforma no colégio Cintra. Professores procuraram o gabinete e disseram que não se fez reforma nenhuma de verdade. O que se fez foi pintar. Atendendo as denúncias, eu fui pessoalmente visitar o local e o que encontrei foram janelas quebradas e sem vidros. Da realidade, não se pode duvidar…já da propaganda, fica difícil acreditar em uma real mudança”, disse Wellington.

Ainda durante o pronunciamento, outra escola citada foi a Antônio Carlos Beckman, conhecida como Bandeirantes, no município de Açailândia. Uma obra que tinha previsão para durar 120 dias, já se arrasta por quase um ano.

“Trata-se da reforma da escola que começou há quase 01 ano e, até agora, não foi concluída, prejudicando mais de 700 alunos. De acordo com a placa que está no local, o prazo para conclusão seria de 120 dias, o que não foi respeitado, já que ao que parece, a conclusão ainda está distante. 


O pior nem é isso. O pior é que o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Educação, enviou ofício à Assembleia Legislativa com a relação das escolas reformadas ou reconstruídas e consta no documento que a escola Antonio Carlos Beckman foi reformada em 2015. 

Erram ao redigir o documento? Porque a escola Carlos Beckman não foi reformada. É assim que eles trabalham? Na propaganda, é de um jeito. Na realidade, é outra. Se for de fato dessa forma, não se pode esquecer que isso caracteriza um desrespeito com alunos e professores, podendo até mesmo caracterizar improbidade administrativa”, disparou o professor e deputado Wellington.

Sobre toda a situação, o deputado Wellington afirmou que levará a situação até à Comissão de Educação da Assembleia, encaminhará ofício cobrando ao Governo do Estado para que conclua a obra e, além disso, oficializará a denúncia ao Ministério Público. Todas as denúncias foram colhidas por meio do Projeto “De olho nas escolas”, desenvolvido pelo parlamentar é que consiste em ouvir as solicitações de estudantes, pais de alunos e professores.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

Clinica Santo André

Clinica Santo André