Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

sábado, 20 de maio de 2017

Tragédia de cinco séculos




Por: *Antonio Noberto -

Uma luz de esperança na visão do maior poeta brasileiro

Cada vez mais ficamos impressionados com as revelações das entranhas podres do poder mostradas pela mídia nas operações desencadeadas pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal. Hoje não se fala mais em desvios de milhares de reais, mas sempre de milhões. E são centenas de milhões, até chegar aos bilhões. E tudo se somando e trazendo cada vez mais desesperança para os brasileiros. 

Mas não para quem conhece a fundo a história do Brasil e que, portanto, sabe que tudo isso é apenas a repetição da história. Como disse certa vez Edmond Burke: "Aquele que não conhece a história está fadado a repeti-la". A diferença do ontem para o hoje é que nós dias atuais as vísceras estão mais expostas por conta da facilidade da comunicação e dos golpes que são cada vez mais vorazes aos bolsos dos nacionais. 

O modelo colonial de cinco séculos pautado no chicote, na falta de transparência e em baixos níveis educacionais não resistiu à constância da comunicação promovida pelos Smartphones, aplicativos e redes de relacionamentos. A educação, sempre tímida em nosso país, jogou a toalha para a ganância.

O brasileiro está indo a bancarrota sem conhecer ou provar o outro lado da moeda, o lado melhor, é preciso dizer. Na verdade, o mais preocupante e estarrecedor em tudo isso é o silêncio sepulcral daqueles que conhecem a história e não falam para os brasileiros que todo esse caos tem origem nos alicerces podres da colonização. 

E o primeiro passo para um país melhor e mais justo passa muito mais pelo debate desse tema, que pelas urnas. Mas isso é uma outra história, que poderemos abordar em outra ocasião.

Não existe e não existirá um novo Brasil enquanto cultivamos as mesmas bases podres da corrupção, da burocracia estatal, da ineficiência, e enfim, do injusto status "Vencido vs vencedor", herdados do período colonial, e sustentados pela expulsão e aversão a educação e a transparência. 

Quem quiser se aprofundar no assunto poderá visitar a Exposição França Equinocial, o "Melhor evento cultural voltado para os 400 anos de São Luís", localizada na Casa Daniel de la Touche, Beco Catarina Mina, no Centro Histórico de São Luís.

A Exposição é um trabalho de nossa autoria que mostra a possibilidade de um Brasil melhor e menos injusto para os brasileiros. Uma alternativa ao indulgente matadouro que nos colocaram. O trabalho de resgate de tão bela historia de respeito, harmonia e boa convivência através da Exposição França Equinocial é uma deixa do maior poeta brasileiro, o maranhense Antonio Gonçalves Dias, que certa vez escreveu que "... a expulsão dos franceses levou consigo muitas esperanças".

*Antonio Noberto é escritor, membro fundador da Academia de Letras de São Luís (ALL) e idealizador e realizador da Exposição França Equinocial.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

Clinica Santo André

Clinica Santo André