segunda-feira, 9 de abril de 2018

Na tentativa de atingir os Sarneys mídia usa narrativa preconceituosa contra religiões de matriz africana





A mídia alinhada ao Palácio do Leões e envolvida na campanha eleitoral que visa reeleger o atual governador e fortalecer o projeto de poder do PCdoB, adotou uma narrativa perigosa de preconceito, discriminação e intolerância contra religiões de matriz africana no Maranhão.

Bita de Barão é destaque na mídia vermelha como imagem do DIABO e a própria encarnação do MAL, que claro, estaria associado, ligado, mancomunado aos SARNEYS na pratica de bruxarias. 


Um determinado blogueiro chega a afirmar:  
Enquanto persegue evangélicos, família Sarney se consulta com Bita do Barão que o grupo Sarney além de perseguir evangélicos, chega ao ponto de demostrar "todo o ódio contra aqueles responsáveis por divulgar a liturgia da palavra de Deus." e que tal fato pode ser explicado pela crença religiosa dos SARNEYS, ou seja a ligação com religiões de matriz africana, "Enquanto persegue os capelães, a família toda se consulta com Bita do Barão. Isso explica muita coisa"

Mas, do outro lado, do lado do BEM e transfigurado a imagem de DEUS, estaria o governador do Maranhão e seu grupo político. Sem nenhum vínculo com tal prática, considerada criminosa e diabólica, o governador seu grupo são apresentados como amigos dos evangélicos.

Além do claro preconceito, discriminação e intolerância contra os cultos de matriz africana, tal narrativa contribuí para naturalizar  os ataques racistas de setores da sociedade brasileira contra afrodescendentes, sua cultura e sua religião, que tem resultado em  terreiros destruídos, expulsão e violência contra as(os) adeptas(os) dessas religiões claramente citados como adoradores do DIABO.

A liberdade religiosa é direito garantido pela constituição federal, o artigo 20 da lei de racismo ressalta: "Constitui crime de racismo praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional". 

A pena para quem pratica esse crime pode chegar a cinco anos de reclusão. O preconceito pode ser enquadrado em um processo penal através da Lei no. 7716 de 1989. Essa lei regula os crimes de racismo, que englobam a discriminação religiosa. "O conceito de racismo não está simplesmente ligado à raça, é qualquer forma de preconceito, seja ele por origem, cor, etnia e mesmo religião.

Vale esclarecer que a intolerância religiosa é uma prática racista que precisa ser combatida e enfrentada por toda a sociedade, lamentável a bola fora de parcela da imprensa maranhense que se presta a reforçar um estigma em nome de interesses escusos, menores e impublicáveis. 

O mínimo que se pode esperar é a mea-culpa de parte imprensa maranhense enredada neste erro grosseiro e primário.  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André