domingo, 23 de março de 2014

Dez razões para não ter saudades da ditadura




No dia 31 de março de 2014, completam-se cinquenta anos do golpe militar de 1964, quando a democracia foi violentada e as vozes da liberdade foram silenciadas. Hoje, por mais estranho que possa parecer, ainda vemos com tristeza que pessoas saem as ruas em marcha para defender a volta dos militares ao poder, este incautos fazem apologia aos métodos truculentos e ditatoriais utilizados pelas forças armadas durante os anos de chumbo. 

Diante desta realidade brutal e tão recente da historia do Brasil, vale a pena ler o e conhecer mais um pouco sobre o que foi o governo militar no Brasil.

O jornalista Carlos Madeiro Do portal UOL, em Maceió publicou neste sábado (22), um belíssimo, instigante e preciso texto com o titulo "Dez razões para não ter saudades da ditadura," na publicação, ele faz uma analise aprofundada dos dez tópicos e mostra com muita propriedade o que foram os anos de regime militar.

Apreciem sem moderação este texto que faz uma reprise e uma analise profunda do governo militar:

1. Tortura e ausência de direitos humanos
2. Censura e ataque à imprensa
3. Amazônia e índios sob risco
4. Baixa representação política e sindical
5. Saúde pública fragilizada
6. Linha dura na educação 
7. Corrupção e falta de transparência 
8. Nordeste mais pobre e migração
9. Desigualdade: bolo cresceu, mas não foi dividido
10. Precarização do trabalho

50 anos


O golpe de Estado de 1º de abril de 1964 instalou no País uma ditadura civil-militar que se estendeu por mais de 20 anos. Um período severamente marcado pelo autoritarismo e por graves violações aos direitos humanos, que até hoje não foram totalmente reveladas.

Em 2014, também são comemorados os 35 anos da Lei de Anistia e os 30 anos da campanha Diretas Já!, que compuseram a caminhada de enfrentamento ao regime ditatorial, formalmente encerrado em 1985, e que culminou na promulgação de uma nova Constituição Federal, em 1988.

Esses marcos compõem, assim, uma oportunidade privilegiada para se promover a reflexão sobre a valorização da democracia e sobre formas de vivenciar a cidadania. Ao compreender o que significou viver com liberdades e direitos cerceados, num período em que, no lugar da participação cidadã, pairava o medo e o silêncio, valorizamos a democracia e lutamos pelo seu fortalecimento. É necessário conhecer os acontecimentos daquele período para que eles nunca mais se repitam.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André