domingo, 23 de março de 2014

Dez razões para não ter saudades da ditadura




No dia 31 de março de 2014, completam-se cinquenta anos do golpe militar de 1964, quando a democracia foi violentada e as vozes da liberdade foram silenciadas. Hoje, por mais estranho que possa parecer, ainda vemos com tristeza que pessoas saem as ruas em marcha para defender a volta dos militares ao poder, este incautos fazem apologia aos métodos truculentos e ditatoriais utilizados pelas forças armadas durante os anos de chumbo. 

Diante desta realidade brutal e tão recente da historia do Brasil, vale a pena ler o e conhecer mais um pouco sobre o que foi o governo militar no Brasil.

O jornalista Carlos Madeiro Do portal UOL, em Maceió publicou neste sábado (22), um belíssimo, instigante e preciso texto com o titulo "Dez razões para não ter saudades da ditadura," na publicação, ele faz uma analise aprofundada dos dez tópicos e mostra com muita propriedade o que foram os anos de regime militar.

Apreciem sem moderação este texto que faz uma reprise e uma analise profunda do governo militar:

1. Tortura e ausência de direitos humanos
2. Censura e ataque à imprensa
3. Amazônia e índios sob risco
4. Baixa representação política e sindical
5. Saúde pública fragilizada
6. Linha dura na educação 
7. Corrupção e falta de transparência 
8. Nordeste mais pobre e migração
9. Desigualdade: bolo cresceu, mas não foi dividido
10. Precarização do trabalho

50 anos


O golpe de Estado de 1º de abril de 1964 instalou no País uma ditadura civil-militar que se estendeu por mais de 20 anos. Um período severamente marcado pelo autoritarismo e por graves violações aos direitos humanos, que até hoje não foram totalmente reveladas.

Em 2014, também são comemorados os 35 anos da Lei de Anistia e os 30 anos da campanha Diretas Já!, que compuseram a caminhada de enfrentamento ao regime ditatorial, formalmente encerrado em 1985, e que culminou na promulgação de uma nova Constituição Federal, em 1988.

Esses marcos compõem, assim, uma oportunidade privilegiada para se promover a reflexão sobre a valorização da democracia e sobre formas de vivenciar a cidadania. Ao compreender o que significou viver com liberdades e direitos cerceados, num período em que, no lugar da participação cidadã, pairava o medo e o silêncio, valorizamos a democracia e lutamos pelo seu fortalecimento. É necessário conhecer os acontecimentos daquele período para que eles nunca mais se repitam.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

Clinica Santo André

Clinica Santo André