segunda-feira, 18 de novembro de 2019

“Flávio Dino colocou o Estado na liderança da pobreza” declara Hildo Rocha ao lamentar o empobrecimento do estado


Hildo Rocha lamenta empobrecimento do Maranhão: “Flávio Dino colocou o Estado na liderança da pobreza”

O empobrecimento do Maranhão repercutiu na Câmara Federal por meio de pronunciamento do deputado federal Hildo Rocha. O parlamentar destacou que de acordo com a Síntese Econômica e Social do Brasil, divulgada pelo IBGE, o Maranhão foi alçado à condição de Estado líder no quesito pobreza.



“O governador Flávio Dino conseguiu colocar 20% da população maranhense na extrema pobreza e 53% em situação de pobreza. Isso é o que afirmam os dados da pesquisa do IBGE divulgada recentemente”, enfatizou.

Promessas fracassadas

Rocha ressaltou que Dino foi eleito com a promessa de que seria o governador da redenção do Maranhão, entretanto fracassou em todos os setores da administração pública. 

“Quando estava em campanha, o governador prometeu tirar as pessoas da pobreza, disse que iria melhorar as estradas, dar transparência e eficiência ao serviço público do Estado. Mas, o que podemos constatar, cinco anos depois, é que o governo só conseguiu aumentar a quantidade de pobres, as desigualdades sociais aumentaram durante o governo de Flávio Dino”, enfatizou o parlamentar.

Saúde na UTI, infraestrutura arruinada

O deputado Hildo Rocha lembrou que, diferentemente do que dizem aliados e a propaganda oficial, o Maranhão vai de mal a pior. “Hoje não temos mais aquelas boas estradas estaduais, quase todas estão acabadas, por falta de manutenção. A saúde pública a cada dia fica pior, os hospitais estão fechando, recentemente fechou o Hospital de Lago dos Rodrigues. O povo está sofrendo muito porque não consegue fazer exames, não consegue fazer consultas especializadas. Para fazer cirurgia tem que buscar padrinhos. Os remédios que deveriam ser entregues gratuitamente sumiram das farmácias do estado. O governador não consegue sequer administrar a rede de saúde estadual que ele recebeu bem estruturada, com as UPA’s, centros de especialidades, laboratórios, hospitais de referência e hospitais regionais que funcionavam com eficiência. A incompetência do governo Flávio Dino está destruindo o Maranhão”, enfatizou.

domingo, 17 de novembro de 2019

Motorista invade acostamento e atropela duas crianças



Duas crianças, uma de quatro anos e outra de três, foram atropeladas no final da tarde deste domingo (17), na BR-402, em Rosário.


O menino de quatro anos morreu no local e a menina de três, foi socorrida em estado gravíssimo.

Um automóvel modelo Peugeot 2008 Griffe, de cor branca, placas de São Luís, que trafegava no sentido decrescente da rodovia atropelou as crianças na altura do km 15 da BR-402, nas imediações do povoado Nambu Açu de Cima, município de Rosário.


O motorista que estava com a esposa e um filho no veículo, teria dormido ao volante, atingindo as crianças no acostamento da rodovia e em seguida colidido com uma motocicleta, que foi projetada contra uma VW/Saveiro vermelha, estacionadas fora do acostamento.

Revoltados com o ocorrido, a população local ateou fogo ao veículo e tentou linchar o motorista e sua família. 

Agredido a socos e pontapés o motorista foi resgatado a tempo pela Polícia Rodoviária Federal e por polícias militares. A esposa do envolvido conseguiu sair do local a salvo com os dois filhos. 

Conforme testemunhas, a criança que estava no banco traseiro do veículo também teria sido agredida com uma pedrada. A Polícia investiga a situação. 

Populares ainda tentaram bloquear a BR, mas foram impedidos. A Polícia permanece na região para evitar novos distúrbios. 

A  assessoria de comunicação da PRF estave no local e pré agendou para terça-feira (19) uma reunião de representantes da comunidade com o DNIT, na sede da PRF, para encontrarem a melhor solução para os acidentes graves ocorridos naquele trecho.

sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Entidades repudiam extinção do registro de jornalistas e outros profissionais



A Associação Brasileira de Imprensa (ABI), a Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom), a Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor) e a Associação Brasileira de Ensino de Jornalismo (Abej) divulgaram notas em repúdio à extinção do registro profissional para jornalistas e outras profissões. A extinção faz parte da Medida Provisória 905/19, que instituiu o chamado Contrato de Trabalho Verde e Amarelo, no último dia 12 de novembro. 

As entidades somam suas vozes à da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) e dos Sindicatos de Jornalistas Profissionais dos diversos estados brasileiros, que já manifestaram seu repúdio à medida inconstitucional do governo federal, mais uma tentativa para destruir o Jornalismo e enfraquecer a imprensa no país. Em resposta à FENAJ e aos Sindicatos, o presidência da Câmara, Rodrigo Maia, declarou que o item será retirado da MP, pelo Legislativo. 

A ABI denuncia na sua nota “mais uma investida do governo Bolsonaro contra o jornalismo” e informa que quer trabalhar junto com a FENAJ e sindicatos dos jornalistas “para debater e articular formas de enfrentar esta onda de ataques à profissão”. A entidade reproduz no seu portal a íntegra da nota da Federação. 

Intercom

A Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) afirma em sua nota que “O governo de Jair Bolsonaro volta a atacar o campo da Comunicação, ao pretender eliminar a obrigatoriedade do registro profissional de diversas categorias, entre as quais jornalistas, publicitários e radialistas, em um retrocesso que fere duramente nossa democracia.” A conceituada instituição de estudos da comunicação afirma também que “Disfarçada de socorro socioeconômico, a MP 905/19 é, na verdade, uma reforma trabalhista que precariza ainda mais a vida de todos os trabalhadores e trabalhadoras no Brasil." “No que se refere especificamente ao campo da Comunicação, a MP revoga artigos do Decreto-Lei nº 972/1969 (que regulamenta a profissão dos jornalistas), da Lei nº 4.680/1965 (dos publicitários) e da Lei nº 6.615/1978 (dos radialistas). Pelo proposto no novo texto, não haveria mais necessidade de obter autorização, via registro profissional no Ministério do Trabalho, para exercer as atividades em jornalismo, publicidade e radialismo.” 

Além dos prejuízos à vida dos profissionais das categorias cujo registro pode ser extinto pela medida, a Intercom chama atenção para o grave risco de pessoas não especializadas, atuando em condições cada vez piores, virem a produzir uma comunicação sem a qualidade e a ética necessárias ao cumprimento do direito humano fundamental à informação, previsto no artigo 19 da Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948 e garantido à população brasileira pelo artigo 5º da Constituição Federal de 1988. 

“Como se não bastasse a retirada de direitos trabalhistas, a extinção desses registros profissionais terá consequências nefastas para o Estado Democrático de Direito”, enfatiza a nota da Intercom, que “vem a público exigir que os representantes eleitos democraticamente para a Câmara dos Deputados e Senado Federal impeçam esse duro golpe aos trabalhadores e trabalhadoras brasileiros”. 

SBPJor

Em sua nota, a Sociedade Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor) afirma que a MP 905/19 representa um retrocesso inaceitável ao campo do Jornalismo. Segundo a entidade, trata-se “de mais um ataque coordenado ao projeto histórico de uma imprensa livre e democrática no Brasil e contribui para a precarização e o enfraquecimento do exercício profissional calcado em valores éticos e deontológicos”. 

“A defesa da vitalidade dos estudos que resultem no avanço do estado da arte do campo passa também pela junção de forças com outras instâncias da sociedade civil”, continua a nota. Segundo a SBPJor, cada qual com contribuições em seu campo de atuação, essas forças se mobilizam pela defesa de um Jornalismo de qualidade e plural, “substrato essencial para uma vida democrática plena”.

A entidade de jornalistas pesquisadores conclama seus associados para atuar junto aos representantes parlamentares em todas unidades da federação “de modo a manifestar a insatisfação frente à irresponsabilidade medida governamental”. 

Abej

A MP afetará, não apenas diretos garantidos historicamente, mas atingirá a qualidade do jornalismo, já fragilizada pela desregulamentação da exigência do diploma, denuncia a nota da Associação Brasileira de Ensino de Jornalismo (Abej). “O interesse pela formação superior em jornalismo, como condição para o exercício pleno da atividade, estará em risco, além da qualidade dos serviços, já precarizados pelas mudanças na área de comunicação”, alerta

A Abej considera que, ao retirar a obrigatoriedade do registro profissional de jornalista, entre outras profissões, como a de publicitários e químicos, junto ao Ministério do Trabalho, a MP é “mais uma ação contra os trabalhadores e trabalhadoras”. 

“Sem registro, não há controle sobre quem é jornalista e torna difícil exigir o cumprimento dos direitos desta categoria, que passará a ser facilmente enquadrada em outras profissões”, enfatiza a nota, citando pronunciamento do Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal.

A entidade conclama a todos e todas a denunciar, por todos os meios possíveis, mais esse ataque à categoria e à formação superior em jornalismo, como forma de garantir o mínimo necessário à atuação profissional qualificada. Orienta ainda os colegas a pressionem os parlamentares para derrubar ou alterar a MP. 

Veja as notas na íntegra clicando nos links abaixo.

Abej repudia fim da exigência de registro profissional em jornalismo

Nota de repúdio

INTERCOM REPUDIA MP 905/19 E DEFENDE MANUTENÇÃO DO REGISTRO PROFISSIONAL NA ÁREA DA COMUNICAÇÃO

Mais um ataque do governo contra o jornalismo


FONTE: FENAJ 

Frente Parlamentar presidida por Hildo Rocha tem como finalidade melhorar as condições de trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde



Os Agentes Comunitários de Saúde passam a contar com uma Frente Parlamentar que tem como finalidade essencial lutar pelo fortalecimento da categoria. O ato de lançamento da Frente Parlamentar em Defesa dos Agentes Comunitários de Saúde aconteceu no espaço Mário Covas, na Câmara dos Deputados. 


O presidente do colegiado, deputado Hildo Rocha (MDB-MA), destacou que a Frente que agora será administrada por ele, foi criada em 2007 por iniciativa do deputado Valtenir Pereira.


“Hoje, estamos reinstalando essa frente que será um braço dos Agentes Comunitários de Saúde e dos Agentes de Combate às Endemias aqui no parlamento federal porque nós sabemos das necessidades que a categoria tem de se fortalecer. Mas, para que isso aconteça, é necessário que se dê melhores condições de trabalho para essa categoria que exerce papel relevante na saúde preventiva”, disse o parlamentar.

Conquistas

Rocha lembrou que na legislatura anterior ajudou a implantar o piso, conquista que resultou da grande luta travada pela categoria, com o apoio de alguns deputados federais. “Eu tive a felicidade de contribuir para essa conquista. No entanto, precisamos avançar mais. Precisamos aprovar a PEC 22/2011, do deputado Valtenir Pereira (MDB/MT) e outras medidas legislativas necessários para o bom desempenho dessa categoria que, por sua importância, necessita de muito apoio”, enfatizou.
A PEC 22 estabelece regras na política remuneratória e na valorização dos profissionais que exercem atividades de agente comunitário de saúde e de agente de combate às endemias.

Apoio parlamentar

A Presidente da Confederação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde e dos Agentes de Combate às Endemias, Ilda Angélica Correia, ressaltou que em razão do apoio que tem dado à categoria, desde o primeiro mandato, a escolha do deputado Hildo Rocha para presidir a Frente Parlamentar em Defesa dos Agentes Comunitários de Saúde é recebida com entusiasmo.

“O deputado Hildo Rocha é um grande Líder, é um parlamentar que tem se dedicado, tem nos ajudado a lutar por melhores condições de trabalho dessas duas categorias. Nós necessitamos desse apoio, dessa força para continuarmos lutando, mantendo e ampliando as nossas conquistas. Portanto, o lançamento dessa frente presidida pelo deputado Hildo Rocha vem em boa hora para nos dar o suporte necessário para o bom encaminhamento das demandas da categoria aqui na Câmara Federal”, declarou a líder sindical.

Diversos deputados que compõe a frente parlamentar em defesa dos agentes de saúde compareceram a instalação da FPACS.

quinta-feira, 14 de novembro de 2019

Em nota INTERCOM enfatiza que retrocesso do governo Bolsonaro fere duramente a democracia



INTERCOM REPUDIA MP 905/19 E DEFENDE MANUTENÇÃO DO REGISTRO PROFISSIONAL NA ÁREA DA COMUNICAÇÃO

13 de novembro de 2019

A Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação – INTERCOM recebeu com surpresa e apreensão a notícia da publicação, no último dia 12 de novembro, da Medida Provisória (MP) 905/19, que institui o chamado Contrato de Trabalho Verde e Amarelo. Com tal medida, o governo de Jair Bolsonaro volta a atacar o campo da Comunicação, ao pretender eliminar a obrigatoriedade do registro profissional de diversas categorias, entre as quais jornalistas, publicitários e radialistas, em um retrocesso que fere duramente nossa democracia.

Disfarçada de socorro socioeconômico, a MP 905/19 é, na verdade, uma reforma trabalhista que precariza ainda mais a vida de todos os trabalhadores e trabalhadoras no Brasil. No que se refere especificamente ao campo da Comunicação, a MP revoga artigos do Decreto-Lei n. 972/1969 (que regulamenta a profissão dos jornalistas), da Lei n. 4.680/1965 (dos publicitários) e da Lei n. 6.615/1978 (dos radialistas). Pelo proposto no novo texto, não haveria mais necessidade de obter autorização, via registro profissional no Ministério do Trabalho, para exercer as atividades em jornalismo, publicidade e radialismo.

Além dos prejuízos à vida dos profissionais das categorias cujo registro pode ser extinto pela medida, é grave o risco de ter pessoas não especializadas, atuando em condições cada vez piores, produzindo uma comunicação sem a qualidade e a ética necessárias ao cumprimento do direito humano fundamental à informação, previsto no artigo 19 da Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948 e garantido à população brasileira pelo artigo 5º da Constituição Federal de 1988. Enfim, como se não bastasse a retirada de direitos trabalhistas, a extinção desses registros profissionais terá consequências nefastas para o Estado Democrático de Direito.

Assim sendo, a INTERCOM junta-se a diversas entidades do campo da Comunicação contra a MP 905/19 e em defesa dos profissionais da Comunicação, e vem a público exigir que os representantes eleitos democraticamente para a Câmara dos Deputados e Senado Federal impeçam esse duro golpe aos trabalhadores e trabalhadoras brasileiros.

Diretoria Executiva (2017 - 2020)

Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação – INTERCOM

Emenda do deputado Hildo Rocha assegura implantação de sistema de abastecimento de água no povoado Faísa, em Santa Luzia



O deputado federal Hildo Rocha destinou emenda parlamentar para financiar a implantação de um sistema de abastecimento de água no povoado Faísa, município de Santa Luzia.


A ordem de serviço, que autoriza o início da obra, foi assinada neste final de semana, em ato coordenado pelo superintendente da Codevasf, Jones Braga, que contou com a presença do deputado Hildo Rocha, e de várias lideranças políticas e comunitárias de Santa Luzia: Riselda da Conceição Martiles, Irmã Nazaré e Airton Cavalcante.

Também prestigiaram o evento: o prefeito de Buriticupu, Zé Gomes; a primeira dama, Betel Gomes, secretária de Ação Social de Buriticupu e primeira suplente de deputado estadual; os vereadores de Buriticupu Aristides (presidente da Câmara) e Gomes Filho e o ex-prefeito de Arame, Marcelo Farias, entre outras personalidades.

Sistema completo
O deputado Hildo Rocha anunciou que o sistema que está sendo construído na Faísa será composto por poço artesiano de alta profundidade com aproximadamente 400 metros, caixa d’água, motobomba e rede de distribuição de água.


“Esse benefício está chegando ao município graças a emenda de minha autoria. É uma conquista importante que foi conseguida com o forte apoio do Dr. Oséas; do prefeito Zé Gomes e de Betel Gomes, que ajudaram na minha reeleição, e com a incansável luta das líderes comunitárias Riselda e irmã Nazaré. Uns são lideranças regionais como o Dr. Oséas, ex-deputado estadual e ex-prefeito de Santa Luzia; Betel que foi candidata a deputada nas últimas eleições e Zé Gomes, prefeito de Buriticupu e filho de Santa Luzia. As demais são lideranças locais como a irmã Nazaré e Riselda. Esses líderes solicitaram a minha ajuda a fim de tornar possível a concretização do desejo de ter água em abundância e de boa qualidade, em suas casas, um sonho acalentado há décadas. Muitos políticos prometeram, mas Hildo Rocha foi que encontrou uma maneira de realizar o sonho da Faísa”, destacou o parlamentar.

“É mais uma obra da Codevasf implantada na zona rural do Maranhão graças ao trabalho do deputado Hildo Rocha e do apoio do presidente Jair Bolsonaro”, enfatizou Jones Braga.

Avanços históricos
O prefeito Zé Gomes destacou que por conta do apoio do deputado federal Hildo Rocha o município de Buriticupu obteve grandes avanços, especialmente nos setores da saúde e no abastecimento de água em comunidades rurais.

“Agora, graças ao olhar especial que o deputado Hildo Rocha tem demonstrado em relação ao município de Santa Luzia, diversas comunidades deste município que tem grande carência de água estão sendo beneficiadas. Outro dia inauguramos o sistema de abastecimento de água da Vila Maratá que foi construída com recursos de emenda do deputado Hildo Rocha e daqui uns dias iremos inaugurar o daqui da Faísa”, enfatizou Zé Gomes.

Sonho que começa a se materializar
A líder comunitária Riselda lembrou que diversos políticos já haviam prometido fazer a implantação do sistema de abastecimento de água do povoado Faísa, mas não cumpriam.

“Deputado, eu estou emocionada porque você deu a sua palavra, nós acreditamos, e você honrou o compromisso. Algumas pessoas da nossa comunidade duvidavam, diziam que você não iria fazer a obra. Mas você honrou a palavra. Você é um deputado de palavra. Muito obrigado, deputado Hildo Rocha”, afirmou Riselda.

Outra líder comunitária que também comemorou o início da obra foi Irmã Nazaré. “Quando o deputado afirmou que iria priorizar o pedido porque água é vida a gente já sentiu que realmente esse momento iria acontecer porque a gente viu sinceridade nas palavras do deputado”, comentou.

O líder político Airton Cavalcante, que concorreu a prefeito nas eleições de 2016, agradeceu ao deputado Hildo Rocha ao Zé Gomes e Betel pela grande conquista para o município de Santa Luzia.

“Quero agradecer a Deus por esta grande oportunidade de estarmos comemorando esse dia ímpar para a população de Faísa. O trabalho que o prefeito Zé Gomes tem realizado, em parceria com deputado Hildo Rocha, está se refletindo na região e tem beneficiado até mesmo Santa Luzia. Agradeço os benefícios que estão chegando para a nossa população e parabenizo o prefeito Zé Gomes, Betel Gomes e o deputado Hildo Rocha”, declarou Airton Cavalcante.

quarta-feira, 13 de novembro de 2019

Governo Bolsonaro age para destruir Jornalismo com MP inconstitucional



NOTA OFICIAL: Federação Nacional dos Jornalistas conclama categoria a defender a profissão e exige que Congresso atue como legislador, impedindo mais esse retrocesso

Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) e seus sindicatos filiados em todo o país denunciam a inconstitucionalidade da Medida Provisória 905/2019, que revoga a obrigatoriedade de registro para atuação profissional de jornalistas (artigos do Decreto-Lei 972/1969) e de outras 13 profissões.

 A Medida Provisória mantém o registro de classe somente para as profissões em que existem conselhos profissionais atuando (como advocacia, medicina, engenharias, serviço social, educação física, entre outros).

Dez anos depois da derrubada do diploma de nível superior específico como critério de acesso à profissão pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a MP publicada ontem (12/11) no Diário Oficial da União é mais um passo rumo à precarização do exercício da profissão de jornalista, uma atividade de natureza social ligada à concretização do direito humano à comunicação. 

Na prática, sem qualquer tipo de registro de categoria, o Estado brasileiro passa a permitir, de maneira irresponsável, o exercício da profissão por pessoas não-habilitadas, prejudicando toda a sociedade.

A FENAJ denuncia que o governo de Jair Bolsonaro constrói uma narrativa, desde a posse na Presidência, para deslegitimar a atuação dos jornalistas no exercício profissional. Agora, utiliza a MP 905/19 para, mais uma vez, atacar a profissão, os jornalistas e o produto da atividade jornalística: as notícias.

A FENAJ entende que a MP estabelece uma nova Reforma Trabalhista com a criação da carteira “Verde e Amarela” e a alteração de diversos itens da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), especialmente os relacionados a controle de jornada diária e trabalho aos fins de semana para o setor de comércio e serviços, o que também prejudica a categoria dos jornalistas profissionais. 

A jornada de trabalho de cinco horas diárias para jornalistas é estabelecida no artigo 303 da CLT e sua ampliação para até duas horas diárias está estabelecida no artigo 304. A MP estabelece o fim da notificação da ampliação de jornada aos órgãos de fiscalização.

Mais grave ainda é o fato de o governo Bolsonaro utilizar medidas provisórias de maneira abusiva, usurpando do Congresso Nacional a atribuição de legislar, sem o devido processo de tempo para reflexão e debates com toda a população sobre as alterações nas leis, que são garantidas nas tramitações que passam pela Câmara Federal e pelo Senado.

É preciso que as diversas categorias de trabalhadores afetadas profissões (jornalista, agenciador de propaganda, arquivista, artista, atuário, guardador a lavador de veículo, publicitário, radialista, secretário, sociólogo, técnico em arquivo, técnico em espetáculo de diversões, técnico em segurança do trabalho e técnico em secretariado) se unam para dialogar com senadores e deputados a fim de que o Congresso Nacional derrube essa medida provisória e restabeleça a obrigatoriedade de registro nas Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego que vinha sendo, desde 2009, o único critério legal de acesso a essas atividades profissionais.

A FENAJ vai tomar as medidas judicias cabíveis e, junto com os Sindicatos de Jornalistas do país, vai buscar o apoio dos parlamentares, das demais categorias atingidas, das centrais sindicais e da sociedade em geral para impedir mais esse retrocesso. E a Federação chama a categoria dos jornalistas em todo o país a fazer o enfrentamento necessário à defesa da atividade profissional de jornalista, que é essencial à Democracia.

Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ)
Brasília, 13 de novembro de 2019

Em São Pedro dos Crentes, Hildo Rocha recebe título de cidadão e participa da inauguração do mercado municipal



O deputado federal Hildo Rocha agora é cidadão são-pedrense. O título foi entregue no dia em que o município comemorou 25 anos de emancipação política e administrativa.

 

O prefeito Lahesio Bonfim organizou o aniversário da cidade com todo capricho. Foram realizadas inaugurações e apresentações culturais. Também foi realizada Sessão Solene na Câmara de Vereadores para entrega de títulos de cidadão para o deputado Hildo Rocha e para o superintendente da Codevasf no Maranhão, Jones Braga.

 

Durante a inauguração do prédio do Mercado Municipal que foi construído com recursos do município o prefeito Lahesio Bonfim falou sobre a realização do sonho antigo da população de São Pedro dos Crentes. O prefeito lembrou que o deputado Hildo Rocha já ajudou o município com emendas parlamentares mesmo sem ter tido o seu apoio.

 

“Procurei o deputado Hildo Rocha e propus uma parceria de trabalho. Assim, ele adotou o município de São Pedro dos Crentes como seu representante em Brasília, já que o meu candidato não ganhou.  Depois eu e meu grupo político iremos apoiar o deputado Hildo Rocha nos seus projetos políticos de 2022. Ele aceitou e já está nos representando muito bem”, declarou o prefeito.

 

O vereador Asaf Pereira Sobrinho, autor da proposta para a concessão do título destacou que o deputado federal Hildo Rocha é um parlamentar municipalista que tem ajudado os municípios sem olhar tamanho ou qualidade. “Hildo Rocha é hoje uma das maiores lideranças políticas não só do Maranhão, mas também do Brasil” declarou Asaf.

Compromisso ampliado
Hildo Rocha disse que recebeu o título com muito orgulho. “Para mim é um orgulho muito grande doravante ser conterrâneo de um povo bravo, trabalhador e ordeiro que justamente por ter essas qualidades tem conseguido fazer deste local uma cidade boa de se morar, uma cidade próspera que cresce a cada dia. Esse título que a Câmara Municipal de São Pedro dos Crentes me concedeu vai fazer com que eu tenha mais compromisso com a cidade”, enfatizou Hildo Rocha.

Agradecimentos
Rocha elogiou o legislativo municipal e agradeceu aos vereadores que aprovaram a concessão do título. “Percebi que aqui tudo é muito bem organizado, vi competência e seriedade nos vereadores, o município tem um prefeito trabalhador. Aproveito para agradecer aos vereadores pela concessão do título de cidadão de São Pedro dos Crentes, ao prefeito Lahesio, pela recepção calorosa e ao povo por tanta demonstração de carinho. Muito obrigado”, declarou o deputado.


O prefeito de Grajaú, Mercial Arruda, que quando exercia o mandato de deputado propôs a criação do município, afirmou que os são-pedrenses estão fazendo história porque souberam escolher um prefeito que cuida do município com carinho e honestidade e tem o apoio do deputado federal Hildo Rocha, parlamentar atuante, um grande político maranhense que hoje tem visibilidade em todo o país.

“Quando eu exerci mandato de deputado estadual, recebi a graça de Deus que me proporcionou condições para que eu pudesse contribuir com a criação de São Pedro dos Crentes. Nesta oportunidade só tenho a agradecer pelo carinho da população e parabenizar vocês que hoje tem um dos melhores deputados do Brasil que é Hildo Rocha”, frisou Mercial.

Políticos e agentes públicos que participaram do evento
Deputado federal Hildo Rocha (MDB-MA)
Prefeito Lahesio Rodrigues do Bonfim
Vice-prefeito, Roberto Vargas da Conceição
Prefeito de Grajaú, Mercial Arruda
Ex-prefeitos de São João do Paraíso, José Alves, o Zé Aldo.

Vereadores do município
Adriano Rodrigues de Castro Silva
Aloás Neres da Silva (Pretim)
Asaf Pereira Sobrinho
Domingos da Silva Vargas (presidente)
Flavio Cirqueira do Vale
Geilson de Sousa Pinto (Ge do Pedro) e
Job Mendes do Carmo

terça-feira, 12 de novembro de 2019

Morre aos 72 anos Drª Antônia Freire



Muito conhecida e estimada em Miranda do Norte e região, a odontóloga Antônia freire foi pioneira no exercício da odontologia durante as décadas de 70 e 80 no Posto Médico de Pindoval. 

O modo diferenciado, carinhoso e especial de atender os pacientes renderam a Drª Antônia freire, respeito, admiração e estima da população da região, que de forma especial reconhece os esforços e contribuição da odontóloga para a melhoria da saúde dos habitantes de Miranda do Norte e região. 

Antônia Teles Freire faleceu em Fortaleza vítima de parada cardiorrespiratória. Submetida recentemente a um transplante renal, Drª Antônia apresentava quadro de saúde estável. Na madrugada da última segunda-feira (11), a família foi surpreendida com a notícia de seu óbito.

A família Freire agradece as manifestações de carinho e força externadas nesse momento de extrema tristeza e pesar.
  

EXEMPLO DE CONSCIÊNCIA ECOLÓGICA: Em defesa do meio ambiente, Pastos Bons trava luta diária pela conservação da natureza



Consciência ecológica é uma realidade em Pastos Bons, a luta em defesa do meio ambiente é um exercício diário da comunidade local.      
  

Quando o assunto é ecologia, o mais bonito e aconchegante município do médio sertão maranhense se destaca e sobressai como bom exemplo a ser seguido  no Maranhão, no Brasil e no mundo. 


Capitaneado pela prefeita Iriane Gonçalo, Pastos Bons voltou-se decisivamente para a proteção da natureza. Em suas fronteiras habitam mais de 300 nascentes e olhos d'água que oxigenam importantes rios maranhense, como o Parnaíba e o Itapecuru.  


Proteger esse patrimônio tornou-se ação concreta da prefeita e sua equipe, mais notadamente a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Naturais do município, que hoje conta com a competência e desprendimento de Raifran Silva.

VINTE E DUAS MIL MUDAS 


A conjugação de forças que uniu em uma só corrente do bem, a administração municipal, a CHESF, e, principalmente, o povo pastobonense, fez brotar nada menos que 22 mil mudas nos últimos dois anos, que hoje formam uma muralha protetora às nascentes e certamente continuará ratificando a fama de Pastos Bons, que hoje é conhecido como "a caixa d'água" do Maranhão. 


Para o Raifran Silva, o êxito dessa cruzada ecológica possui um forte ingrediente humano, pois o fomento e a formação do despertar da consciência ecológica é uma práxis diária que tem chegado à todas as faixas da população, principalmente aos jovens.


No último sábado, dia 9 de novembro, por exemplo, alunos do 8º ano da Escola Municipal Dr. Temístocles Carneiro Teixeira viveram na prática a experiência de cuidar do seu patrimônio ecológico. 


Acompanhados pelo professor Rooney Rodrigues e a coordenadora de ciências da natureza, Lorenna Varão, procederam à limpeza e plantio de novas árvores na nascente mais antiga do povoado Fortes, denominada Bica dos Fortes, uma ação atentamente acompanhada pelo Secretario Raifran Silva.


"Pastos Bons está literalmente no caminho certo. Proteger nosso patrimônio ecológico é uma ação de extraordinária importância, exaltando sempre que tal direcionamento nasce da mão amiga, do pulso firme e determinado da prefeita Iriane Gonçalo", disse o secretário Raifran à reportagem.





Postagens mais antigas Página inicial

Ouça a Rádio Voz de Arari

PLAYER

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André

Ouça a Rádio Voz de Arari

PLAYER

Apoie, assine e compartilhe

Crie seu próprio questionário de feedback de usuário

REGISTRO - 1608/MA

REGISTRO - 1608/MA

O amanhã é hoje

O amanhã é hoje

DISQUE DENÚNCIA - MIRANDA DO NORTE

DISQUE DENÚNCIA - MIRANDA DO NORTE

...

...

GCL - CONSTRUÇÕES

GCL - CONSTRUÇÕES

Fale Comigo

Nome

E-mail *

Mensagem *