sexta-feira, 16 de maio de 2014

Justiça concede Direito de Resposta a Paulo Pellegrini



O Jornalista e professor Universitário Paulo Pellegrini obteve na justiça Direito de Resposta publicada no Blog do Bóis. A publicação da nota atende a determinação da Segunda Vara Cível, sentença relativa ao processo 43242013, cuja numeração única do Tribunal é 3814-13.8.2013.8.10.0001.

O direito de Resposta refere-se a reparação judicial de texto publicado pelo também jornalista Henrique Bóis no Blog dos Bóis em 10 de janeiro de 2013 com o titulo: Rádio Universidade FM confina música dos maranhenses

Na nota Paulo Pellegrini, dá uma excelente aula de jornalismo, destacando com propriedade como não fazer jornalismo, além de lembrar aos colegas o bê-á-bá da profissão, o jornalista finaliza enfatizando  "que este episódio sirva de alerta a todos os profissionais da área".

Destaco algumas frases que considero muito importantes dentro do texto que é interessantíssimo: 

"Henrique Bóis não me entrevistou em nenhum momento, mas, absurdamente, apresentou falas minhas entre aspas! Não teria tido a iniciativa de processá-lo caso a situação ficasse apenas no mau jornalismo praticado, mas me senti obrigado a fazê-lo a partir do momento em que seu post motivou o surgimento de desconfianças e ataques à minha postura profissional e pessoal, feitos por outras pessoas aberta ou anonimamente, a partir das “informações” ali contidas".
"Pleiteei providência judicial contra Henrique Bóis por acreditar também que o jornalismo irresponsável merece sempre ser combatido. Sou professor de jornalismo e tenho alunos, que um dia serão profissionais, para os quais falo sistematicamente da importância de se ouvir os dois lados e de se checar informação antes de publicar. Eles precisam saber que, ao não agir assim, um jornalista acaba tendo que responder por eventuais problemas que provocar". 
"Desta forma, lamento que, através deste direito de resposta, tenha que lembrar a um colega o bê-á-bá da profissão, esperando que este episódio sirva de alerta a todos os profissionais da área".
Paulo Pellegrini – Jornalista Mtb 563 / Coordenador da Rádio Universidade


DIREITO DE RESPOSTA

Segue em anexo o texto do Direito de Resposta concedido a meu favor, conforme sentença relativa ao processo 43242013, da Segunda Vara Cível, cuja numeração única do Tribunal é 3814-13.8.2013.8.10.0001.

O jornalista Henrique Bóis equivocou-se no texto “Rádio Universidade FM confina música dos maranhenses”, postado neste blog em 10/01/2013, ao afirmar que a emissora da UFMA decidiu tocar a música dos artistas maranhenses, realizar promoções envolvendo tais artistas e veicular chamadas de eventos de tais artistas em apenas dois horários (os programas Santo de Casa e Chorinhos e Chorões).

A afirmação é sem cabimento e de fácil desmentido, pois basta a qualquer pessoa ouvir a programação em outros horários para perceber que tanto se toca música local quanto se realizam promoções e se veiculam chamadas de eventos locais ao longo de todo o dia.

Não bastasse dar como “notícia” “informações” facilmente refutáveis, o jornalista cometeu a leviandade de atribuir a mim tais “fatos”, baseando-se, segundo ele próprio, na fala de uma “produtora”, como se esta fosse fonte oficial da Rádio ou tivesse poder de falar por mim.

Henrique Bóis não me entrevistou em nenhum momento, mas, absurdamente, apresentou falas minhas entre aspas! Não teria tido a iniciativa de processá-lo caso a situação ficasse apenas no mau jornalismo praticado, mas me senti obrigado a fazê-lo a partir do momento em que seu post motivou o surgimento de desconfianças e ataques à minha postura profissional e pessoal, feitos por outras pessoas aberta ou anonimamente, a partir das “informações” ali contidas.

Pleiteei providência judicial contra Henrique Bóis por acreditar também que o jornalismo irresponsável merece sempre ser combatido. Sou professor de jornalismo e tenho alunos, que um dia serão profissionais, para os quais falo sistematicamente da importância de se ouvir os dois lados e de se checar informação antes de publicar. Eles precisam saber que, ao não agir assim, um jornalista acaba tendo que responder por eventuais problemas que provocar.

Desta forma, lamento que, através deste direito de resposta, tenha que lembrar a um colega o bê-á-bá da profissão, esperando que este episódio sirva de alerta a todos os profissionais da área.


Paulo Pellegrini – Jornalista Mtb 563 / Coordenador da Rádio Universidade
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André