quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Hildo Rocha participa de reunião com ministro da saúde







O aumento exacerbado de casos de microcefalia foi o tema da reunião de deputados federais com o ministro da Saúde, Marcelo Castro

O deputado Hildo Rocha e demais integrantes de um grupo de parlamentares constituído com a finalidade de acompanhar as ações do governo no combate surto de microcefalia, que já atinge sete estados do nordeste, se reuniram com o ministro da Saúde, Marcelo Castro, para avaliar a situação. Microcefalia é uma anormalidade que afeta o desenvolvimento do cérebro dos bebês.

A microcefalia pode deixar sequelas que serão sentidas por toda a vida como epilepsia, atraso intelectual, paralisia e autismo. Este ano já foram notificados 399 casos de microcefalia. Número bastante superior ao registrado em 2014: apenas 147 casos em todo o País.

“O aumento exorbitante de casos de microcefalia, registrados este ano, é preocupante. Por esse motivo, estamos nos colocando à disposição do Ministro Marcelo Castro para ajudar a debelar, o mais rápido possível, esse grande problema de saúde pública”, declarou Rocha.

Origem do surto

A principal hipótese para o aumento dos casos de má formação congênita (microcefalia) está relacionada com o vírus Zika, cujo transmissor é mosquito Aedes aegypti que também transmite a Febre Chikungunya e a Dengue.

A tese ganhou consistência depois de constatada pelo Instituto Oswaldo Cruz a presença do genoma do vírus em amostras de duas gestantes da Paraíba. Entretanto, segundo o ministro, o vírus carece de ampla literatura científica, o que dificulta o conhecimento mais aprofundado da doença e dos seus desdobramentos. “Isso é grave, preocupa a todos, exige ações rápidas e eficientes. O mosquito ronda as nossas casas”, destacou o parlamentar.

A elevação súbita de ocorrências de microcefalia levou o Ministério da Saúde a decretar Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional. O total de casos já chegou a 739, segundo o Ministério da Saúde. O Estado de Pernambuco lidera o ranking com 487 casos; em seguida estão: Paraíba (96); Sergipe (54); Rio Grande do Norte (47); Piauí (27); Alagoas (10); Ceará (9); e Bahia (8). A ocorrência mais recente foi registrada no município de Rio Verde, no Estado de Goiás (um caso). “Esmos diante de uma situação que já se configura como epidemia”, lamentou Hildo Rocha.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André