quarta-feira, 17 de maio de 2017

Grupo armado invade hospital e mata suspeito de estupro a pauladas e golpes de facão


- Epidemia de linchamentos. É preciso combater a impunidade -

Mais um linchamento registrado no Maranhão. O município maranhense de Bacuri, distante 496 quilômetros de São Luís foi palco de um crime de linchamento na noite desta terça-feira (16). Um grupo de pessoas armadas com facões e pedaços de madeira invadiram o hospital da cidade e espancaram até a morte um homem que estava internado naquela casa de saúde. 

Quem participa, apoia, incentiva ou contribui de qualquer forma para um linchamento é tão criminoso quanto o suspeito que é trucidado e morto de forma cruel sem direto a um julgamento legal e justo. O contrato social não pode ser anulado, desrespeitado ou anulado. Vivemos em um Estado Democrático de Direito,onde a dignidade da pessoa humana é um dos pilares basilares. 

A insegurança do Município de Bacuri está muita clara e evidente neste caso. Um grupo de pessoas armadas se aglomeraram em frente o hospital, interditam a entrada, invadem a casa de saúde, golpeiam até a morte um dos pacientes e ninguém consegue impedir, ninguém é identificado ou preso.        

Suspeito de participar do estupro de um mulher na tarde da última segunda feira (15), o homem teria sido reconhecido e espancado por um grupo de pessoas na tarde de terça feira (16).  Socorrido, o suspeito teria sido levado ao hospital de Bacuri. Devido a gravidade dos ferimentos, o  paciente precisava ser transferido para outro hospital. mas, um grupo mais exaltado depois de interditar a saída do hospital  invadiu o local e agrediu o homem até a morte.

A mulher vitima do estupro é técnica de enfermagem. Ela se deslocava para o trabalho por volta das 13h, em uma Biz, e ao reduzir a velocidade em um local conhecido como “curva da morte”, foi surpreendida por três homens que depois de roubarem sua moto, a amarraram e a estupraram. Um motorista que passava no local socorreu a vítima. 

De acordo com monitoramento realizado pela Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH), no ano de 2016 foram registrados 27 linchamentos na Região Metropolitana de São Luís, que resultaram em 29 mortes. No interior do estado foram contados 11 casos, com 13 óbitos. 

Em 2013 foram registradas 10 mortes, na Grande São Luís, por causa deste tipo de crime. Em 2014 foram 15 mortes, e em 2015 foi registrado o mesmo número, de 15 óbitos em decorrência de linchamento. 

Em 2016 houve um salto no número de ocorrências, que resultou em 29 mortes na Região Metropolitana. Dentre os casos registrados no ano passado, quatro foram linchamentos duplos: dois na Ilha e dois duplos no interior.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André