quarta-feira, 30 de novembro de 2016

TRANSIÇÃO GARANTIDA: justiça determina busca e apreensão em prefeitura



Com o objetivo de garantir e assegurar o processo de transição, a justiça determinou nesta quinta-feira (30), busca e apreensão de documentos públicos (impressos ou virtuais em computares, notebook, tablet e similares) na sede de uma Prefeitura no interior do Maranhão, Secretaria de Saúde, Secretaria de Educação, Secretaria de Assistência Social, e Residência do Procurador do município. Se for o caso, arrombamento na residência para evitar a frustração da busca e apreensão de documentos públicos, com vistas ao processo de transição municipal.

 A prefeita eleita no município maranhense de Arame, Jully Hally Alves de Menezes (PDT), recorreu a justiça em busca de solução para o impasse criado pelo atual prefeito Marcelo Lima de Farias (PMDB), derrotado nas urnas, que estaria dificultando o processo de transição. 

Jully Hally acionou a justiça com um pedido de Representação de Busca e Apreensão de documentos públicos, com o argumento das constantes negativas do atual prefeito em disponibilizar referidos documentos durante a transição municipal. A prefeita alega que já emitiu inúmeros ofícios e requerimentos por meio da equipe de transição, nos quais solicita documentos necessários para dar andamento aos trabalhos administrativos da cidade, no entanto, a prefeitura de Arame não atendeu aos pedidos requeridos.

A juíza titular da comarca de Arame, Selecina Henrique Locatelli, deferiu o pedido de busca e apreensão de documentos públicos (impressos ou virtuais em computares, notebook, tablet e similares) na sede da Prefeitura de Arame, Secretaria de Saúde, Secretaria Municipal de Educação, Secretaria Municipal de Assistência Social, e Residência do Procurador do Município de Arame. Se for o caso, arrombamento na residência para evitar a frustração da busca e apreensão de documentos públicos, com vistas ao processo de transição municipal.

“Após a apreensão de todos os documentos públicos, sejam estes depositados na biblioteca municipal de Arame, lugar em que a comissão de Transição poderá, ter acesso pelo prazo de 5 (cinco) dias úteis, para tirarem cópias, em seguida devem devolver todos documentos aos seus respectivos lugares de onde foram apreendidos”, ressalta a juíza Selecina Locatelli, titular de Arame. 

A magistrada justificou a decisão: “Pelos elementos coligidos até o momento, vislumbra-se que a mera leitura do comando Constitucional, é suficiente para comprovar que é dever do prefeito entregar ao seu sucessor, no caso dos autos a Jully Rally, a documentação necessária para acompanhar a situação da prefeitura de Arame, conforme relatado”. “(…) A Constituição do Estado do Maranhão determina expressamente que no prazo de dez dias após o resultado da eleição municipal, o prefeito entregará ao sucessor relatório da situação administrativa municipal, contendo diversos documentos, conforme artigo 156, parágrafo único, e posteriores incisos, indo ao encontro com o exposto em fls.30 e 30v do parecer favorável do Ministério Público Estadual (…)”.

E segue: “Portanto, analisando a situação em concreto e tomando por base o relatado nos autos, que em tudo parece verossímil à vista da realidade que nos circunda, entendo presentes razões sérias e convincentes acerca da importância de se institucionalizar e organizar processo de documentos de transição governamental, conferindo transparência e ética às atividades desenvolvidas.”.




Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André