sábado, 27 de maio de 2017

Secretário de Estado dos Direitos Humanos se manifesta sobre caso de agressão a idosa



A Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular divulgou nota sobre o caso de agressão e maus tratos infligidos por Roberto Elisio a sua mãe, pessoa idosa de 84 anos.  O secretário de Direitos Humanos Francisco Gonçalves também  se manifestou sobre o caso de tortura. 





A Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular  


Por: Francisco Gonçalves



Sobre os maus tratos infligidos por Roberto Elisio a sua mãe, gostaria de fazer alguns comentários:

a) casos como esse são mais corriqueiros do que se imagina, embora poucas pessoas que têm conhecimento denunciem;

b) é importante que as denúncias sejam feitas ás autoridades competentes ou as ouvidorias, como a Ouvidoria de Direitos Humanos, Igualdade Racial e Juventude;

c) casos como esse devem ser apurados e os responsáveis punidos, de acordo com a lei, para que a impunidade não vire salvo conduto para outros atos cruéis e degradantes;

d) não se pode confundir Justiça com linchamento; são duas coisas diferentes, já que a Justiça não é sinônimo de vingança;

e) o fato de se tratar de Justiça não significa condescendência com atos de tortura e tratamento cruel contra pessoa idosa e vulnerável. Não podemos minimizar fatos como esse, que exigem nossa indignação e a aplicação pedagógica da Justiça e das medidas de proteção aos direitos dos idosos.

*Francisco Gonçalves é secretário de Estado de Direitos Humanos

Nota do Ministério Público do Maranhão  


Na manhã da última sexta-feira, 26, Roberto Elísio Coutinho de Freitas, 51, foi preso pela Polícia Civil a pedido do titular da 1ª Promotoria de Justiça de Defesa do Idoso, José Augusto Cutrim Gomes, e da titular da Delegacia do Idoso, Igliana Freitas. O investigado foi flagrado em vídeo, agredindo a própria mãe, de aproximadamente 80 anos.

Decretou a prisão do agressor, que foi encontrado em um condomínio no bairro Planalto Vinhais II, a juíza Oriana Gomes, titular da 8ª Vara Criminal da capital.

A idosa está sendo assistida e acompanhada pelo núcleo psicossocial do Ministério Público do Maranhão.

Além da prisão preventiva, a Justiça decretou medida protetiva para a idosa, estando o filho proibido de se aproximar da genitora.

O pedido de prisão preventiva do Ministério Público do Maranhão (MPMA) foi baseado no Estatuto do Idoso e na Lei de Tortura.

Após a conclusão do inquérito, o MPMA poderá ajuizar Ação Penal contra o agressor.






Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André