quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Apesar de ordem judicial, idoso vítima de AVC continua no corredor do Socorrão I


Pacientes continuam internados em macas nos corredores do Socorrão






O caso de um idoso de 71 anos, que após sofrer três acidentes vasculares cerebrais seguidos foi colocado em uma maca no corredor do Socorrão, e o pior, mesmo a família estando de posse há vários dias de uma ordem judicial que determina a transferência do paciente para um hospital público ou particular de alta complexidade, até hoje o idoso continua no corredor do Socorrão I, mostra a quantas anda a saúde no município de São Luís.

O descaso e a insensibilidade com a vida e a saúde do cidadão que precisa da rede publica de saúde municipal  continua, tudo leva a crer que a mudança ainda não aconteceu, e se aconteceu parece que infelizmente foi para pior. É de se perguntar o que houve com a tão propalada parceria na saúde entre o governo do estado e a prefeitura de São Luís. Não é possível entender porque o um paciente com 71 anos idade, vitima de três AVCs fica vários dias em uma maca no corredor do Socorrão, e apesar de uma ordem judicial determinando sua transferência para um hospital de alta complexidade, o paciente continua na maca do corredor.
   
Familiares de um homem de 71 anos de idade, que está há vários dias em uma maca no corredor do Hospital Municipal Djalma Marques  - Socorrão I -, em São Luís, estão revoltados com o descaso e o  desrespeito que estão sendo vitimas, é que mesmo de posse de uma ordem judicial emitida há vários dias determinando a imediata transferência do idoso para um hospital publico de alta complexidade e na falta deste, para um hospital particular, até agora o paciente continua no corredor do Socorrão I.  

José Francisco Costa Câmara, de 71 anos de idade, mora em Viana, onde sofreu três acidentes vasculares cerebrais seguidos e foi transferido as pressas para capital, desde então está em uma maca no corredor do Hospital Municipal Djalma Marques, inconformados, os familiares foram buscar na justiça a garantia de um tratamento humano e digno para idoso. 

Com o objetivo de garantir o direito à vida, o judiciário determinou a imediata transferência de José Francisco, para um hospital de alta complexidade, seja ele público ou particular, porém a decisão não foi cumprida, nesta terça-feira (04). familiares foram ao Ministério Público denunciar que a ordem judicial foi descumprida, ignorada e desrespeitada, e o idoso continua no corredor do Socorrão-I. O caso só se tornou público após a família conceder entrevista a imprensa.

A decisão judicial foi proferida na sexta-feira (01), pela juíza de plantão, Drª Luíza Helena Barros Heluy da Silva, Segundo Silvia Leite, secretaria adjunta  de saúde do município de São Luis, até manhã desta quarta-feira, a ordem judicial ainda não tinha chegado as suas mãos e que só agora teria tomado conhecimento do caso através da imprensa.  

Texto: Abimael Costa - jornalista
Com informações da Tv Mirante
Foto: Tv Mirante


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas. Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado. Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado. Noticias qualquer um pode divulgam, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André