Pular para o conteúdo principal

Polícia Civil prende integrante de gangue que cometeu latrocínio no Jaracaty

Jeferson Rocha de Alencar tem uma longa ficha de crimes e fugiu duas vezes de Pedrinhas




Um trabalho de investigação da equipe de policiais civis do Departamento de Combate a Roubos a Instituições Financeiras (DECRIF), ligada a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC), resultou no cumprimento do mandado de prisão contra Jeferson Rocha de Alencar, 22 anos, natural de Itapecuru Mirim, acusado da prática de latrocínio contra Jorge Luís Barros Abreu, de 50 anos, funcionário da Empresa Niagara Empreendimentos. O criminoso foi condenado a 20 anos de reclusão em regime fechado pelo referido crime. 

Após uma semana de levantamentos, Jeferson Rocha foi capturado na madrugada desta segunda-feira (7), no município de Vitória do Mearim. Ele ainda tentou empreender fuga, mas a Polícia conseguiu capturá-lo nas proximidades de uma residência. 

Segundo a polícia, Jeferson Alencar em companhia de mais quatro criminosos, teria seguido o funcionário da empresa que estava levando a quantia de 62 mil reais para efetuar o pagamento de funcionários em uma construção no bairro Jaracaty.

Ainda segundo informações, a vítima fez um saque numa agência bancária nas imediações do Renascença e se deslocou ao canteiro de obras, onde se encontrava o restante dos funcionários da construtora. Antes de sair do veículo ele foi abordado por Jeferson Rocha e mais quatro assaltantes que estavam em um Celta. Mesmo sem esboçar nenhuma reação Jorge Luís foi atingido com um tiro no peito. O crime de latrocínio aconteceu no dia 31 de maio do ano de 2013. 

O delegado Tiago Mattos Bardal, do Departamento de Combate a Roubos a Instituições Financeiras, responsável pelo captura do envolvido, disse que ele tem passagens pela polícia e é um elemento muito perigoso. “Conseguimos retirar de circulação um criminoso bastante perigoso e que agia muito no bairro João de Deus. Além do latrocínio, ele tem passagem pelo crime de homicídio cometido no mesmo bairro. Excelente trabalho dos policiais civis”, afirmou.

De acordo com os levantamentos, o tiro que vitimou Jorge Luís foi disparado por Jefferson Rocha Alencar. Alguns dos integrantes da quadrilha que esteve presente durante o crime já são conhecidos da polícia pela prática de outros crimes.

Ficha Criminal

Na ficha criminal do acusado consta ainda um crime de homicídio cometido no ano de 2011, no bairro João de Deus contra um adolescente de 15 anos.

Segundo Tiago Bardal, Jeferson Rocha e mais alguns comparsas faziam parte de uma gangue conhecida como Banquinho que era rival de outra gangue, identificada como FM. A principal motivação que resultou na morte do adolescente foi porque a gangue rival teria matado um integrante da gangue adversária.

“Tanto o adolescente quanto o suspeito são integrantes de gangues no bairro João de Deus. Um membro da Gangue do Banquinho (GB), identificado apenas como Jejê, foi assassinado e seus amigos juraram matar o primeiro da gangue FM, da qual o adolescente encontrado morto fazia parte. Esta foi a motivação do crime, confessada pelos suspeitos na época”. Explicou Tiago Bardal.

Fugitivo

Conforme informações, em abril de 2011, época do crime de homicídio, Jeferson Rocha deu entrada na Penitenciária de Pedrinhas, de onde, em dezembro de 2012, teria fugido.

Em maio de 2013, ele, em companhia de mais quatro comparsas, cometeu um latrocínio. O mesmo foi preso e encaminhado novamente para a Penitenciária de Pedrinhas. Em agosto de 2013, houve uma fuga no Complexo e Jeferson conseguiu fugir novamente.

“O mandado de prisão dele foi expedido pelo juiz José Gonçalo de Sousa Filho, da 3ª Vara Criminal da comarca da capital. Depois dessa prisão ele será encaminhado ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas”, disse o delegado.

Comentários

Clinica Santo André

Clinica Santo André

Ouça a Rádio Voz de Arari

PLAYER