quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Eles estão vendendo ilusão para os maranhenses, afirma Hildo Rocha




Hildo Rocha critica modelo adotada por Flávio Dino para a Rota das Emoções: “estão vendendo ilusões”

Segundo o parlamentar, a formatação pactuada entre o Maranhão, o Ceará e o Piauí é prejudicial à economia do Estado

Em entrevista à Rádio Verdes Mares, de São José de Ribamar, o deputado federal Hildo Rocha disse que o Governador Flávio Dino cometeu um grande erro ao aceitar que a formatação da Rota das Emoções tenha como porta de entrada o estado do Ceará. “Na forma como o acordo foi pactuado, não é bom para o Maranhão. O correto seria eleger Barreirinhas como a porta de entrada para a Rota, ou então São Luís. A maior parte do Delta das Américas está no Maranhão. Apenas 10% pertence ao Piauí. Além disso, o modelo exclui a capital do nosso Estado em benefício do Ceará. Eles estão vendendo ilusão para os maranhenses. As nossas belezas naturais que Deus nos vão servir para beneficiar o Ceará” , argumentou o parlamentar.

O acordo firmado nesta terça-feira (26), entre os governadores Flávio Dino (Maranhão); Camilo Santana (Ceará); e Wellington Dias (Piauí), marca o reinício das ações que tem como objetivo desenvolver o turismo em 14 cidades da Rota das Emoções. Ilha Grande, Parnaíba, Luís Correia e Cajueiro da Praia, no Piauí; Barreirinhas, Paulino Neves, Araioses, Tutóia e Santo Amaro no Maranhão; e Barroquinha, Camocim, Chaval, Cruz e Jijoca de Jericoacoara, no Ceará. “Podemos observar que eles excluíram todos os municípios do Munim: Morros, Icatu, Presidente Juscelino e Axixá. Humberto de Campos que fazem parte do parque dos lençóis”, observou.

Rocha enfatizou que o governador deveria ter feito uma pesquisa mais aprofundada a fim de se inteirar acerca do assunto. Segundo o deputado, a capital maranhense não poderia ter sido excluída do roteiro e advertiu que o governo deve apressar a conclusão do terminal de passageiros do aeroporto de Barreirinhas que foi iniciado pela Roseana Sarney. “Do jeito que está idealizado, a tendência é que os turistas passem mais tempo nos municípios do Ceará e do Piauí. Atualmente o turista que viaja de avião para os lençóis maranhenses, desce em São Luís, hospeda-se aqui e em seguida viaja para lá, passando de dois a três dias hospedados em uma das cidades daquela região. Da forma acordada pelo Flávio Dino, a cadeia produtiva do turismo maranhense tem pouco a ganhar porque os visitantes irão se hospedar, consumir e demandar serviços em maior escala nos Estados vizinhos que integram a Rota. Os hotéis, as empresas de transporte, os restaurantes, os prestadores de serviços instalados no Maranhão serão prejudicados”, destacou.

O projeto será gerenciado pela Agência de Desenvolvimento Regional Sustentável (ADRS), organismo criado exclusivamente com o objetivo de promover e o apoiar a comercialização de produtos turísticos; a qualificação da mão de obra do setor; o fortalecimento da economia; e a geração de emprego e renda nos municípios integrantes.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas.

Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado.

Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado.

Noticias qualquer um pode divulgar, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André