segunda-feira, 20 de junho de 2016

"Diálogos Insurgentes - Justiça e justiçamento no contexto dos linchamentos" nesta terça às 17h na UFMA



Com o objetivo de discutir questões referentes à prática de linchamentos no passado histórico do Brasil e nos dias atuais. Debatendo e confrontando temas sobre o porquê de linchamentos ainda permanecerem como formas de obtenção de informações e punição e como essas práticas foram resignificadas ao longo da história do Brasil, quem são as principais vítimas, dentre outras questões, a Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), promove nesta terça-feira (21), o ‘Diálogos Insurgentes - Justiça e justiçamento no contexto dos linchamentos’. 

O evento acontece às 17h no anfiteatro do Curso de Comunicação Social, localizado no Centro de Ciências Sociais (CCSO) da Universidade Federal do Maranhão (Ufma).

Três debatedores com diferentes abordagens contribuirão no entendimento do tema sob várias perspectivas. Dentre eles, o graduado em História e Direito pela UFMA, mestre em Ciências Sociais pela mesma instituição, professor do Departamento de História e Geografia da Uema e defensor público federal no Maranhão, sendo titular do Ofício de Direitos Humanos e Tutela Coletiva, Yuri Michael Pereira Costa, a advogada, assessora jurídica e integrante do conselho diretor da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH), Joisiane Gamba e a advogada, mestre em Direito e Instituições do Sistema de Justiça, especialista em Sociologia pela UEMA e atual coordenadora executiva do Pacto pela Paz na Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular, Mari-Silva Maia da Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado.

Noticias qualquer um pode divulgar, mas com apuração e seriedade só aqui.

Jornalista Abimael Costa