Pular para o conteúdo principal

Jornalista denuncia ter sido agredida por militante de Edvaldo em frente o Comitê Central do PDT


“Não há democracia sem liberdade. Ninguém é livre sem ter pleno acesso às informações, e são os jornalistas e a imprensa a nossa garantia de que teremos sempre as informações prestadas, o direito garantido. A imprensa é livre e não é livre como poder. É livre até como uma exigência constitucional para se garantir o direito à liberdade de informar, e do cidadão ser informado para exercer livremente a sua cidadania." Presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia. -

Mais um profissional de imprensa denuncia ter sido vitima da truculência, arrogância e autoritarismo de militantes e partidários de Edivaldo Holanda Jr.


Com um rei na barriga e se achando o dono do mundo, o indivíduo, não satisfeito em agredir a jornalista e toda a equipe de reportagem, ainda ameaçou destruir os equipamentos. O lamentável fato aconteceu na manhã deste domingo (30), no Comitê central do PDT. 



Mostrando total desequilíbrio, o representante do candidato além de intimidar a equipe de reportagem, cerceando a liberdade de imprensa, mostrou toda sua ira e desprezo pela imprensa livre e a democracia.

O abuso de autoridade e a audácia criminosa manifestada durante este lamentável precisam ser investigados, a responsabilidade deve ser apurada e o autor deste atentado deve ser punido. 

"Durante a cobertura deste segundo turno das eleições municipais tive uma certeza: voltamos à época do coronelismo. 
Pela manhã, estivemos na Zona Rural e em outros bairros de São Luís. E foi no Coroadinho, que este senhor, que estava no Comitê Central do PDT (do Candidato Edivaldo Holanda Jr.), ao perceber a presença da reportagem, foi ao nosso encontro, e além de agredir a nossa equipe (como mostra a imagem), ameaçou quebrar o nosso equipamento de trabalho (câmera). Fomos obrigados a deixar o local. 
Postura lamentável, de um representante de candidato a prefeito. Eu ainda não fui às urnas, cumprir com a minha obrigação, neste segundo turno, mas estou cada vez mais convicta do que eu desejo para São Luís, e não é isso que espero, em 2017."
Jornalista Elinalva Cardoso
"Estávamos filmando em frente ao comitê do PDT, depois que a população começou a denunciar compra de voto no comitê Central, e algumas pessoas, incluindo esse senhor, saíram e começaram a nos fazer perguntas em tom de ameaça. Esse homem fez menção, por três vezes, de bater no meu rosto (como mostra a imagem) Se não estivéssemos filmando, ele teria feito, com certeza. Tinham outros lá, nos xingando e gritando, pedindo que quebrassem a nossa câmera. Eu ainda comentei: "lamentável a postura hostil de que acompanha o prefeito Edivaldo Holanda." E no mesmo instante, esse moço da foto, começou a gritar para todo mundo, que eu estava dizendo que votava no outro candidato (Eduardo Braide). Além de grosso é mentiroso."Jornalista Elinalva Cardoso
O sindicato dos jornalistas tem o dever de se manifestar diante de mais este  grave ato de agressão gratuita a um profissional de imprensa no exercício da função. Lamentamos o silêncio do candidato e de sua coordenação de campanha. Repudiamos de forma veemente mais este atentado contra a liberdade de imprensa, ao mesmo tempo em que registramos a nossa solidariedade à jornalista e toda a equipe vitima deste lamentavel episódio.

Encerramos este texto com a recente fala da Presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia

 "É fato, cala a boca já morreu”

“Não há democracia sem liberdade. Ninguém é livre sem ter pleno acesso às informações, e são os jornalistas e a imprensa a nossa garantia de que teremos sempre as informações prestadas, o direito garantido”

"A imprensa é livre e não é livre como poder. É livre até como uma exigência constitucional para se garantir o direito à liberdade de informar, e do cidadão ser informado para exercer livremente a sua cidadania.

Fala da Presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, defendendo a liberdade de expressão nesta quinta-feira (21) ao abrir o X Fórum da Associação Nacional dos Editores de Revistas (Aner), na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), em São Paulo.

Comentários



OUÇA a RÁDIO VOZ DE ARARI

Denuncie, seja os olhos e os ouvidos da polícia!

Clinica Santo André

Clinica Santo André

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública