Pular para o conteúdo principal

O inaceitável desrespeito a Chico Gonçalves (VÍDEO)


Professor do Departamento de Comunicação Social da UFMA, e Doutor em Comunicação e Cultura pela UFRJ, Francisco Gonçalves exerce com muita competência o cargo de secretário de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular. Militante de esquerda e defensor histórico dos Direitos Humanos, o professor Chico Gonçalves tem uma vida dedicada a defesa das minorias e a luta contra arbitrariedades.

Um dos secretários mais atuante e competente deste governo, Francisco Gonçalves foi vítima do que considero ser um ataque grosseiro por parte do jornalista Jeisael Marx, apresentador do programa HORA D da TV Difusora.    

Ao mesmo tempo em que me solidarizo com o professor Chico Gonçalves, repudio a atitude do jornalista jeisael Marx. Como jornalista militante e defensor dos direitos humanos me sinto constrangido e indignado com a atitude intempestiva do apresentador. Em nota, Francisco Gonçalves responde a apresentador do NA HORA D

           


Para o Jornalista o secretário ao se retirar do estúdio, - por discordar de um comentário do apresentador - onde aguardava para ser entrevistado teria agido com uma criancinha mimada que bate o pé e faz beicinho ao ser contrariada. 

"Chico Gonçalves, porque é secretário de diretos Humanos. Eu não sei o que que esse povo dos diretos humanos tem que gosta de apoiar e de defender bandido"  vociferou Jeisael Marx. 

O infeliz comentário do jornalista, sobre os defensores dos direitos humanos, e mais especificamente sobre o Secretário de Estado, é ultrajante e lamentável, já que reforça o estigma de que defensores de Direitos Humanos defendem bandidos. 

O mais lamentável em todo esse grotesco episódio é que comentários como esse partam de formadores de opinião instruídos,  que utilizando de um veículo de comunicação de grande alcance incitam o preconceito contra militantes dos Direitos Humanos o que resulta no aumento do número de atentados contra a vida de defensores.    

O Brasil teve mais de um defensor de direitos humanos assassinado a cada cinco dias no país em 2016 e no primeiro semestre deste ano. Os dados são do Comitê Brasileiro de Defensoras e Defensores de Direitos Humanos.Dossiê: Brasil tem um defensor de direitos humanos assassinado a cada 5 dias...

Em nota, Francisco Gonçalves responde a apresentador do NA HORA D




          

Três Teses equivocadas sobre os Direitos Humanos

7 clichês sobre Direitos Humanos que precisam ser desconstruídos



Comentários

Clinica Santo André

Clinica Santo André

Ouça a Rádio Voz de Arari

PLAYER