Pular para o conteúdo principal

Professores cruzam os braços em Santa Inês


O que está ruim sempre pode piorar. Pressionada por conta da inércia e do marasmo que vem tomando conta de sua administração. A prefeita Vianey Bringel vem sendo alvo constante de criticas e muitas cobranças que chegam de todos os lados, inclusive de aliados. 

Nesta quinta-feira (3), professores da rede pública municipal decidiram paralisar as atividades por 48 horas, e ameaçam deflagar greve por tempo determinado caso o Município não atenda as reivindicações da categoria que exige o cumprimento da lei do piso nacional que determina reajuste de 7,64%. Os professores também exigem que o Plano de Cargos Carreira e Remuneração dos Professores, seja cumprindo na íntegra.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Educação Básica Pública das Redes Estadual e Municipais do Estado do Maranhão (Sinproesemma), cerca de 50 educadores deixaram de receber promoções determinadas pelo PCCRM, o que segundo o sindicato da categoria comprova o desrespeito ao Plano por parte da gestora municipal.

O Sinproesemma está em estado de alerta por conta de uma manobra que estaria sendo arquitetada com o objetivo de revogar a lei que criou o Plano de Cargos Carreira e Remuneração dos Professores. Em nota o sindicato diz que não aceitará que direitos adquiridos sejam retirados.

    .
Informações repassadas a este jornalista dão conta de que diretores de escolas municipais estão sendo orientandos a registrar a falta dos professores que aderirem ao movimento paredista. Esta é uma forma de coagir, intimidar e pressionar aqueles que ousam reivindicar seus direitos.

O lamentável é que aqueles que hoje ocupam cargos de confiança - diretoria de escolas - e ameaçam grevistas com "FALTAS", são os mesmos que na gestão passada faziam piquetes na porta da prefeitura e da secretaria municipal de saúde cobrando e exigindo a garantia de direitos.          



Comentários

Clinica Santo André

Clinica Santo André

Ouça a Rádio Voz de Arari

PLAYER