sábado, 23 de dezembro de 2017

Prefeitura de Cantanhede fecha 2017 com déficit superior a 3 milhões de reais, afirma Carlito Amaral



Até março o município deve pagar mais de UM MILHÃO DE REAIS só de dívidas deixadas pela gestão anterior - O que fazer para saldar o déficit? 

Muito se tem falado nos últimos dias sobre atrasos no pagamento do funcionalismo publico em diversos municípios maranhenses. No caso especifico de Cantanhede, depois que a prefeitura comunicou que iria parcelar o décimo terceiro salário dos funcionários concursados e efetivados em duas datas. No dia 20 de dezembro, pagou a primeira parcela e no dia 30 de dezembro realizará o pagamento da segunda parcela, choveram críticas e ataques ao prefeito Ruivo e sua equipe.

Conversamos sobre o tema com o Secretário de Governo Carlito Amaral. Em uma proveitosa e esclarecedora entrevista a este jornalista, o secretário coloca as cartas na mesa e fala tudo sobre o momento difícil que o município atravessa, atribui responsabilidades e faz alertas e apelos importantes, vale a pena conferir.   

Carlito inicia a fala afirmado que é gravíssima a crise financeira enfrentada pela prefeitura de Cantanhede, certamente o município nunca passou por nada parecido em toda sua história. "Por contas das dificuldades financeiras, a prefeitura informou ao sindicato dos servidores que iria parcelar o décimo terceiro salário dos funcionários concursados e efetivados em duas datas. No dia 20 de dezembro, realizou o pagamento da primeira parcela e no dia 30 de dezembro realizará o pagamento da segunda parcela"

O secretário faz um alerta, "Teremos muitas dificuldades no início do ano e muitos investimentos não poderão ser realizados, o município vai enfrentar dificuldades para realizar pagamentos futuros, antevendo esse quadro, já marcamos uma Audiência Pública para o dia 17 de janeiro, a partir das 08h da manhã, no Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, para prestar esclarecimentos à população e buscar saídas viáveis para este impasse" 

Perguntado sobre a causa do aperto financeiro, Carlito Amaral  afirma categoricamente: "A irresponsabilidade praticada nos 12 anos anteriores à atual gestão, deixou um verdadeiro mar de destruição na administração de Cantanhede, literalmente "quebraram a prefeitura", agora o prefeito Ruivo precisa de muita perseverança e incansável trabalho para colocar a casa em ordem. Ainda bem que ele como um verdadeiro guerreiro de selva que é, sabe: "Que a vida é combate, que os fracos abate, que os fortes, que os bravos, só pode exaltar!"

Conforme ressalta o secretário, as dívidas resultado da inadimplência da gestão anterior, foram deixadas de forma irresponsável para a atual gestão, o que tem onerado o município e comprometido grande parte da receita. "Para se ter uma ideia do tamanho do rombo, até o mês de novembro deste ano, a prefeitura de Cantanhede já pagou de dívidas um total de R$ 581.094,26 (mais de meio milhão de reais) e ATÉ MARÇO de 2018, a atual administração terá pago nada mais, nada menos que a quantia de R$ 1.071.303,96 (mais de um milhão de reais)" Enfatiza Carlito.  

E o pior é que as dividas da gestão passada não param de aparecer, diz Amaral. "Por exemplo, nesta quinta-feira (21), a prefeitura de Cantanhede recebeu uma DARF da Secretaria da Receita Federal do Ministério da Fazenda, no valor de R$ 158.520,19 para pagamento no dia 28 de dezembro de 2017, referente a primeira parcela, para quitação do débito com a dívida ativa da União, que é de R$ 6.265.521,31" 




Carlito continua: "Vale lembrar que o município já está pagando algumas outras dívidas, entre elas os precatórios (Telemar, Estado e Posto do Bitota), em parcelas de R$ 30.102,85 e da mega dívida do INSS no valor de R$ 22.896.665,96 em parcelas de R$ 91.586,66" 

Como se não bastasse todos esses desmandos que geraram essa "imensa herança maldita" ainda fomos surpreendidos com o aumento do número de concursados e efetivados, diz Carlito.  "Após as eleições de 2016, o numero simplesmente saltou de 442 para 616, o que provocou um aumento imediato de mais 300 mil mensais na folha. Em novembro deste ano, os novos concursados e efetivados promoveram um acréscimo na folha de R$ 330.710,66, sendo que deste montante, R$ 233.855,33 são referentes ao pagamento de professores e supervisores aprovados no último concurso" Conclui.

Todo esse aumento no numero de servidores gerou em 2017, um acréscimo do que chega atingir a cifra de R$ 3.960.00,00. "Tendo como base, o mês de novembro de 2017, a folha de pagamento da prefeitura (não contabilizando prestadores cooperativados) foi de R$ 2.143.171,04, sendo que deste montante, R$ 1.428.529,98 estão relacionados aos servidores que recebem pelo FUNDEB e aí vem outro problema, a despesa aumentou e a receita estagnou". 

"Hoje, dos 616 servidores concursados e efetivados no município de Cantanhede, 332 estão ligados diretamente ao repasse do FUNDEB, pois deste número, 323 servidores são professores e 9 são supervisores. O déficit na educação, ou seja, o repasse do governo federal, em relação ao FUNDEB, não cobre os gastos com a realidade municipal" lamenta Carlito Amaral.  

Conforme o secretário, dados do município  mostram que no mês de novembro de 2017, o município de Cantanhede recebeu de FUNDEB o valor de R$ 1.227.375,03 e pagou o valor de R$ 1.428.529,98, sendo que somente R$ 14.148,07 desse valor foram gastos com o pagamento do consumo de água das escolas para a Companhia de Águas (CAEMA) e o restante, ou seja, R$ 1.414.381,91 foi gasto com pessoal. 

"O setor financeiro mostra que o complemento é feito pelo FPM, ou seja, R$ 201.154,95 são retirados do fundo, que deveria ser usado em outros setores para poder pagar a conta. A problemática da falta de recursos vem se arrastando e afetando todos os setores da administração, a prefeitura de Cantanhede fecha 2017 com um déficit, calculado até o mês de novembro de R$ 3.198.382,48" afirma Carlito. Preocupado com a crise que muitos incautos usam como forma de promoção politica, o secretário conclui com uma interrogaçãoO que fazer para saldar o déficit?     
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas.

Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado.

Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado.

Noticias qualquer um pode divulgar, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André