Pular para o conteúdo principal

“Quanto mais abordagens, mais crimes evitamos”, diz comandante da PM



O papel dos policiais que atuam na fiscalização rodoviária vai muito além de disciplinar o tráfego. Eles também cumprem importante papel na prevenção do crime. “Quanto mais abordagens fazemos nas ruas, mais crimes evitamos. Já caíram em nossas barreiras indivíduos armados e de alta periculosidade”, diz o comandante Geral da Polícia Militar, coronel Frederico Pereira, sobre a função do Batalhão da Polícia Militar Rodoviária (BPRV). 

A unidade é mais conhecida como CPRV. Mas recentemente houve a mudança de Companhia para Batalhão, substituindo a primeira letra da sigla. 

Independentemente do nome, o papel da unidade é o mesmo: exercer o policiamento nas rodovias estaduais e disciplinar e fiscalizar o tráfego, com o objetivo de promover maior segurança aos cidadãos maranhenses.

Em entrevista à Rádio Mais FM, o coronel Pereira explica que “o trabalho da polícia é preventivo, e só se faz prevenção com ação, com presença. As barreiras, blitzen e abordagens são a forma mais eficaz de reprimir o crime. Ali se prendem marginais e se apreendem drogas”.

“Se nós temos a função de fiscalizar – sejam IPVA, motorista sem carteira, sem capacete, o indivíduo que bebe e dirige, qualquer tipo previsto na lei – nós vamos continuar fiscalizando”, acrescentou.

Realizadas regularmente, inclusive nos fins de semana, as operações da CPRV fazem testes de etilômetria, averiguam licenciamento dos veículos, identificação de restrições de roubo, furto e indícios de falsificação de documentos e porte de armas e drogas, além de contribuir com as campanhas educativas de outros órgãos estaduais. 

Milhares de vidas salvas

As ações feitas desde 2015 têm reduzido o número de acidentes. Em três anos, foram cerca de 2 mil vidas poupadas no trânsito maranhense, de acordo com dados do Seguro Obrigatório por Morte do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT). 

O Estado tem uma tropa recorde de mais de 12 mil policiais. E o número de blitzen da Lei Seca aumentou 39 vezes entre 2014 e 2017, passando de oito para 312.

Comentários



OUÇA a RÁDIO VOZ DE ARARI

Denuncie, seja os olhos e os ouvidos da polícia!

Clinica Santo André

Clinica Santo André

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública