quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Concurso: Antonio Pereira sai em defesa de Joice Marinho, prefeita de Amarante






O deputado Antônio Pereira (DEM) foi à tribuna da Assembleia na última quarta-feira (7), para defender a prefeita de Amarante, Joice Marinho, alvo de críticas do deputado Adriano Sarney, acerca de um concurso público realizado pela ex-prefeita, Adriana Ribeiro. O certame foi considerado ilegal pelo Ministério Público Estadual e pelo Tribunal de Contas do Estado. 

O democrata deixou claro que não é contra o Tribunal de Justiça, que teria dado ganho de causa aos concursados, mas os fatos devem ser esclarecidos, porque o deputado Adriano Sarney abordou o assunto na tribuna da Assembleia Legislativa, classificando a prefeita Joice Marinho de “ilegal e antiética”. 

Para Antônio Pereira, ilegal e antiética é a ex-prefeita que realizou o concurso, em 2014, nunca chamou ninguém e, em dezembro de 2016, após perder a eleição, homologou o certame e deu posse aos 465 candidatos aprovados. “A LRF não permite posse nos últimos 180 dias de mandato. Adriana estava a menos de 15 dias do término do seu mandato”, completou. 

Antônio Pereira esclareceu que não foi a prefeita Joice Marinho que entrou na justiça contra o concurso, homologado no apagar das luzes da gestão de Adriana Ribeiro. Segundo ele, quem recorreu e continua recorrendo è o Ministério Público, baseado em irregularidades no certame e decisão do TCE. 

PLÁGIO E LRF 

O Ministério Público detectou plágio nas provas e, diante disso, entrou com uma ação civil pública, no dia 29/04/2015, pedindo a anulação do certame. Mas, a ex-prefeita Adriana ignorou a ação do MPE, homologou o concurso e deu posse aos 465 candidatos, em dezembro de 2016, no final da sua gestão. 

Já o TCE constatou que a contratação dos 465 candidatos aprovados vai onerar a receita corrente líquida de Amarante em mais de 74%, ultrapassando todos os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que estabelece um limite máximo de 60% de despesas com folha de pessoal nos municípios.

O parlamentar pediu que o MPE continue recorrendo para anular o concurso ilegal. “Amarante não pode comprometer 74% das receitas líquidas com a folha de pagamento. Joice Ribeiro vai cumprir a decisão judicial, mas acredito que terá que recorrer, se o Ministério Público assim não o fizer”, completou. 

Por fim, Antônio Pereira alertou que a própria prefeita Joice Marinho constatou que se os 465 concursados forem realmente chamados, como decidiu o TJ/MA, fica quase impossível manter os serviços de saúde, educação, limpeza, infraestrutura, iluminação e outros cobrados pelo povo de Amarante.

Assecom/Deputado Antônio Pereira 
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas.

Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado.

Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado.

Noticias qualquer um pode divulgar, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa

Ouça a Rádio Voz de Arari

PLAYER

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública

Clinica Santo André

Clinica Santo André

Ouça a Rádio Voz de Arari

PLAYER

Apoie, assine e compartilhe

Crie seu próprio questionário de feedback de usuário

REGISTRO - 1608/MA

REGISTRO - 1608/MA

O amanhã é hoje

O amanhã é hoje

DISQUE DENÚNCIA - MIRANDA DO NORTE

DISQUE DENÚNCIA - MIRANDA DO NORTE

...

...

GCL - CONSTRUÇÕES

GCL - CONSTRUÇÕES

Fale Comigo

Nome

E-mail *

Mensagem *