Pular para o conteúdo principal

PRF 90 ANOS: o DNA da Bela Época

*Por Antonio Noberto

Neste dia 24 de julho de 2018 a Polícia Rodoviária Federal (PRF) completa 90 anos de criação. A Instituição surgiu no governo do presidente Washington Luiz, em 1928, através do Decreto nº 18.323 - que definia as regras de trânsito à época, com a denominação inicial de "Polícia de Estradas". O início do trabalho efetivo coube a um personagem marcante na história da PRF, Antonio Felix Filho, o “Turquinho”, considerado o primeiro patrulheiro, que foi chamado para organizar os “serviços de vigilância das rodovias Rio-Petrópolis, Rio-São Paulo e União Indústria”. 

Em nove décadas a Polícia expandiu rapidamente a sua atuação, tornando-se presente em todas as unidades da federação, através de superintendências ou distritos regionais, delegacias e unidades operacionais. 

A criação da PRF no Brasil está intimamente ligada a evolução da sociedade mundial, que, no segundo quartel do século passado, ainda vivia à sombra de um dos momentos mais marcantes da história, a Belle Époque (Bela Época), situado aproximadamente entre 1870 a 1914, período de ouro marcado pelo desenvolvimento artístico, científico, intelectual e tecnológico, que legou ao mundo inúmeras inovações, a exemplo da invenção ou popularização do avião, da fotografia, do telefone, do telégrafo sem fio, do cinema e, especialmente, do automóvel, que em todo o mundo, exigiu a abertura de ruas, avenidas e estradas. 

O rápido aumento da frota de veículos e as primeiras ocorrências de acidentes automobilísticos demandaram a criação de um aparato que cuidasse do patrulhamento das rodovias. Surge, assim, a Polícia de Estradas, que tempos depois receberia o nome de Polícia Rodoviária Federal, responsável pelo policiamento das BRs e atuação nas áreas de interesse da União.

A Instituição nonagenária brasileira nasceu no entre guerras, quando os diferentes povos e culturas mundiais davam as mãos e celebravam a paz. A PRF, portanto, traz no DNA os grandes anseios da humanidade, fruto da nobre e feliz gestação, que décadas depois conferir-lhe-ia a denominação de polícia mais cidadã do Brasil e, consequentemente, marcaria a sua missão de garantir segurança com cidadania.

A PRF é uma polícia estruturada em carreira única, com jurisdição sobre mais de setenta mil quilômetros de rodovias federais em todo o país. Trabalho desenvolvido diuturnamente com empenho, suor e dedicação por cerca de dez mil policiais rodoviários federais, que mesmo com carência de efetivo, o que as vezes dificulta a realização otimizada de algumas atividades atribuídas, atuam com foco no objetivo maior de bem servir a sociedade brasileira.

A Polícia Rodoviária Federal presta uma gama de serviços, sendo especialmente o policiamento das rodovias federais, atendimento de acidentes de trânsito, prestação de auxílio aos usuários e a garantia do patrimônio público e privado, atribuições designadas no artigo 20 da Constituição Federal de 1988 e no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) de 1997. 

Uma origem que remonta um período tão especial, aliada a uma gestão estratégica, resulta em bons serviços prestados, com o reconhecimento manifesto por parte da sociedade, quando em recente pesquisa realizada, mais de oitenta por cento do universo entrevistado disseram confiar na PRF e aprovar o seu trabalho. Este reconhecimento é o principal propulsor que faz desta instituição policial a que mais apreende drogas no Brasil. 

Com nove décadas de existência e presente em todas as unidades da federação, a Polícia Rodoviária Federal carrega no gene e anuncia as boas novas de respeito, igualdade e cidadania para todos os brasileiros e estrangeiros que trafegam nas rodovias do país. E a esperança de um Brasil cada vez melhor.

Uma homenagem ao dia da PRF, 24 de julho, e ao dia do policial rodoviário federal, comemorado no dia 23 de julho. Parabéns a todos aqueles cujo maior sacerdócio é preservar vidas.

*Policial rodoviário federal, membro-fundador da Academia de Letras de São Luís–MA (ALL) e sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão (IHGM)

Comentários

OUÇA a RÁDIO VOZ DE ARARI

Denuncie, seja os olhos e os ouvidos da polícia!

Clinica Santo André

Clinica Santo André

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública