Pular para o conteúdo principal

Os anjinhos da Vila - Por:Daniel Aguiar



Por: Daniel Aguiar 

Santa Inês chora a morte de Jhonnyel Ribeiro e Victor Gabriel Rodrigues, de 7 e 8 anos de idade. Eles e outras crianças brincavam na Praça Cantor Evaldo Cardoso, na Vila Adelaide Cabral, periferia de Santa Inês, quando foram baleados.

Uma pessoa - ainda não identificada - aproximou-se da praça em um carro de passeio e disparou várias vezes em direção a um homem - também ainda não identificado - que estava no local.

O suposto alvo saiu ileso. O coração de Santa Inês foi atingido em cheio. 

Risos e gargalhadas das crianças que brincavam na praça foram substituídos por gritos de desespero e dor. 

O céu ganha duas novas estrelas e fica ainda mais lindo. Duas novas vozes angelicais ajudam a compor hinos de glória ao lado do Pai.

Que Deus reconstrua os corações despedaçados dos que sofrem essa perda inestimável.

Nesta terça-feira (23) não houve aulas nas escolas Darcy Ribeiro e CEEB, onde as vítimas da bestialidade do homem estudavam. Certamente, amiguinhos perguntaram o porquê. E aqui, redigindo esse pequeno texto, choro ao imaginar possíveis respostas dos pais e o sofrimento de quem não entende a profundidade desse adeus. 

"Seu amiguinho foi morar com Deus, filho (a)." 

"Mas, por que ele não se despediu de mim?" Certamente murmuraram em meio às lágrimas.

Um homem mau empunhando uma arma de fogo conseguiu ferir com alguns disparos os corações de milhares de pais, mães e filhos de um pequeno município do interior do Maranhão.

Que os Anjinhos da Vila não sejam apenas mais um número na crescente estatística de violência. 

E que seu(s) algoz (es) seja(m) punido(s) com o rigor da lei.

- *Daniel Aguiar -

Comentários

OUÇA a RÁDIO VOZ DE ARARI

Denuncie, seja os olhos e os ouvidos da polícia!

Clinica Santo André

Clinica Santo André

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública