Hildo Rocha quer anular Portaria Interministerial que trava liberação de emendas parlamentares


O deputado federal Hildo Rocha protocolou na mesa diretora da Câmara Federal Projeto de Decreto Legislativo (PDC) com a finalidade de anular os efeitos da Portaria Interministerial 424, do Ministério do Planejamento. De acordo com o parlamentar, a portaria extrapola competências do poder executivo. 

“Essa portaria instituiu normas que só poderiam ser adotadas por força de lei. O executivo não pode criar leis. Além disso, o documento coloca todos os gestores municipais como se ladrões fossem porque institui exigências que inviabilizam a formalização de convênios entre o Governo Federal e os Governos Municipais”, argumentou Hildo Rocha.

Portaria agride a autonomia administrativa dos municípios

Para sustentar os seus argumentos, Hildo Rocha destacou o inciso da portaria que exige dos municípios beneficiários de convênios a apresentação de declaração expressa atestando que possui setor específico com atribuições definidas para fazer gestão de convênios. 

“Isso é um absurdo, porque o município tem autonomia administrativa, somente o município pode definir a sua estrutura, o seu quadro de pessoal, o seu organograma. Não cabe ao executivo federal, nem tampouco aos técnicos do Ministério do Planejamento, determinarem esse tipo de exigência”, afirmou Hildo Rocha.

Situação tende a piorar

Ao conclamar os colegas parlamentares para apoiarem a iniciativa, Hildo Rocha lembrou que não é fácil conseguir a aprovação de emendas e quando isso acontece surgem dificuldades de toda natureza, como as impostas pela Portaria Interministerial 424. 

Notório conhecedor dos trâmites burocráticos, Rocha fez um alerta: “A situação tende a piorar a partir do próximo ano porque alguns itens constantes nessa portaria nefasta implicam diretamente na execução de convênios. Dessa forma, os prefeitos e prefeitas ficarão impedidos de firmarem convênios por força de uma portaria que não tem base jurídica”, advertiu. 

Tramitação

O pedido de PDC já está em tramitação, na Câmara dos Deputados. Para ser aprovado é necessário apenas a maioria simples. “Peço o apoio dos colegas deputados e deputadas para que possamos anular os efeitos dessa portaria e assim facilitarmos a liberação de recurso federais para que os prefeitos consigam atender as demandas dos seus municípios”, completou Hildo Rocha.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dois homens saem gravemente feridos de colisão entre van e motocicleta na BR-135, entre Miranda e Matões do Norte

Morre em Sâo Luís jovem vítima de colisão na BR-135 em Miranda do Norte

Miranda do Norte festeja seus 24 anos -Conheça a história do Município