Pular para o conteúdo principal

Sob a responsabilidade de substituir a contento o HGM, Policlínica de Matões do Norte inicia atividades


Apesar de todos os esforços, apelos e manifestações de lideranças políticas e representantes da sociedade civil organizada a favor da manutenção em funcionamento do Hospital Geral de Matões do Norte com o mesmo perfil que tinha desde a sua inauguração, e que a Policlínica fosse instalada em outro município da região para contribuir na melhoria do atendimento aos pacientes da regional de Itapecuru, composta por 14 municipios,  o governo do Estado do Maranhão se manteve irredutível, desativou o HGM, e a transformou na Policlínica de Matões do Norte.

Com essa decisão, o governo dá com uma mão e tira com a outra.  A primeira vista, a impressão é de que a mudança de perfil trouxe perdas e prejuízos para a população dos 14 municipios atendidos antes pelo HGM e agora pela Policlínica de Matões do Norte.

Ao invés de somar serviços, agregar novas especialidades e atendimentos, a regional abriu mão de alguns benefícios em troca de outros, ou seja perdeu para poder ganhar, o tempo dirá se a mudança trouxe ganhos para a já sofrida população.   

Na última segunda-feira (8), a Policlínica iniciou a oferta de atendimento ambulatorial, sala de curativos para pacientes diabéticos, colposcopia e preventivo, serviço de diagnóstico por imagem como endoscopia, raio-X, ultrassonografia 3D, assim como eletrocardiograma.

A unidade fará atendimento ambulatorial em pediatria, ortopedia, nutrição, psicologia e serviço social, assim como urologia, gastroenterologia e ginecologia com direito a exames de preventivo e de diagnóstico. Para o diagnóstico e tratamento da hipertensão e diabetes, assistência em cardiologia, endocrinologia, clínica médica e nutrição. 

É importante esclarecer que a Policlínica de Matões do Norte funciona na modalidade conhecida como ‘porta fechada’. Ou seja, a unidade só recebe pacientes referenciados -encaminhados/enviados - por meio da Central de regulação das unidades de saúde dos municípios ou do estado.

Conforme Raimundo Martins Fonseca, diretor administrativo da Policlínica de Matões, os benefícios do novo modelo de atendimento da unidade são importantes para a população da região. “O modelo é inovador e ousado. No nosso entendimento, conseguiremos fazer com que grande parte da população que não era atendida pelas unidades hospitalares agora seja beneficiada, como é o caso dos diabéticos e hipertensos, já que temos especialidades como a de cardiologia”, enfatizou.

Já para a secretária adjunta de Assistência à Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Carmen Belfort, “A Policlínica é mais do que um serviço de retaguarda para referência e contrarreferência de atendimento na regional de Itapecuru-Mirim. Tivemos o cuidado de discutir com os municípios as necessidades clínicas que cada um tem, na perspectiva da função da gestão estadual, que é de complementariedade do atendimento e do diagnóstico dos pacientes. Desta forma, definimos o perfil desta unidade”, afirmou Carmen Belfort.

Travessia 

Com o Travessia, o Governo do Maranhão oferece condições de mobilidade com segurança e conforto de pessoas com mobilidade reduzida, como cadeirantes, deficientes visuais, idosos, crianças com hidro e microcefalia. Esse público terá a oportunidade de se deslocar para tratamento de saúde na Policlínica de Matões do Norte com o serviço de transporte do Travessia, com dia e hora marcada.




Comentários

OUÇA a RÁDIO VOZ DE ARARI

Denuncie, seja os olhos e os ouvidos da polícia!

Clinica Santo André

Clinica Santo André

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública