Pular para o conteúdo principal

População de Itapecuru Mirim realiza ato público contra o feminicídio no próximo sábado (24) - VÍDEO




Em menos de 20 dias, ou em três semanas, duas mulheres foram assassinadas pelos maridos em Itapecuru Mirim. Os feminicídios chamam a atenção pela crueldade dos assassinos.

As duas vítimas foram mortas a facadas quando estavam dentro de suas residências. Os algozes ou carrascos são os maridos, curiosamente quem devia proteger e zelar pela segurança e bem estar do cônjuge.

Revoltada com os dois feminicídios a população se articula para realizar um grande protesto contra o assassinato de mulheres.  A caminhada está programada para p próximo sábado (24), a partir das 16h na praça Gomes de Sousa, no centro da cidade.



O movimento tem o apoio de instituições públicas e privadas, além da adesão massiva dos veiculos de comunicação e da sociedade civil organizada.    

O QUE: Movimento Contra o Feminicídio    

QUANDO: Sábado - 24/08/2019 - 16h

ONDE: Praça Gomes de Sousa centro - Itapecuru Mirim  

SOBRE OS FEMINICÍDIOS

Maria Aparecida da Conceição Rodrigues, 49 anos, foi morta a facadas pelo marido, João Batista Pimentel Rodrigues, 53, que em seguida cometeu suicídio. O crime foi registrado segunda-feira, 29 de julho, na residencia do casal, localizada na rua José Gonçalves, centro de Itapecuru-Mirim.

Thaynara Cristina, 23 anos foi assassinada a golpes de faca desferidos pelo marido Francisco Linhares, de 32 anos, no final da noite da última sexta-feira (16), dentro da casa do casal, no bairro Miquilina em Itapecuru Mirim.

No final da tarde de sábado (17), Francisco se apresentou a polícia acompanhada de uma advogada. Durante depoimento relatou sua versão para crime.






Em nota a Prefeitura Municipal de Itapecuru Mirim repudiou os feminicídios ocorridos no município  




A Prefeitura Municipal de Itapecuru Mirim vem a público manifestar o seu repúdio aos crimes de feminicídio ocorridos nos últimos dias em nosso município. 

Informamos à comunidade que as Secretarias de Políticas para a Mulher e Igualdade Racial, de Saúde e de Assistência Social têm trabalhado em parceria com a Rede de Proteção à Mulher, formada por diversas instituições, para o combate a este tipo de violência, através de campanhas nas escolas, capacitações, reuniões nas comunidades, entre outros tipos de ações, com o objetivo de prestar esclarecimentos à população sobre os mecanismos de proteção à mulher, amparados principalmente pela Lei Maria da Penha.

Prestamos condolências às famílias enlutadas e nos manteremos firmes em nossa luta por uma sociedade igualitária e pelo respeito a dignidade humana de todos.

Comentários



OUÇA a RÁDIO VOZ DE ARARI

Denuncie, seja os olhos e os ouvidos da polícia!

Clinica Santo André

Clinica Santo André

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública