Pular para o conteúdo principal

Episódios de intolerância religiosa ocorridos em Arari repercutem na Assembleia Legislativa

Parlamentar cobra providências urgente sobre casos de intolerância religiosa registrados Arari 


Conforme denuncia da deputada Mical Damasceno feita durante sessão plenária da última quinta-feira (28), evangélicos estão sendo vítimas de intolerância em Arari. 


Sob coação e ameaça de reprovação, crianças evangélicas estão sendo obrigadas a declarar em provas escolares que a Igreja Católica é a única e verdadeira.

Em um outro grave atentado a liberdade religiosa registrado recentemente, o pastor Israel Silvestre foi ameaçado e expulso por moradores portanto armas brancas, do povoado Manoel João, localizado a cerca de 16km da sede do município de Arari, quando tentava celebrar um culto na localidade. 

Consternada com a situação, Mical Damasceno declarou que vai cobrar providências e a tomada de medidas urgentes por parte das autoridades responsáveis e do Ministério Público.

"Levamos à Tribuna da Assembleia Legislativa um caso sério de Intolerância Religiosa contra Cristãos. Estaremos arduamente agindo para que ações como essa sejam impedidas. A Constituição Federal é clara em seu Art. 5º, inciso VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias; Não nos calaremos!" enfatiza a parlamentar.



Comentários



OUÇA a RÁDIO VOZ DE ARARI

Denuncie, seja os olhos e os ouvidos da polícia!

Clinica Santo André

Clinica Santo André

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública