Pular para o conteúdo principal

Hildo Rocha diz que governo fechou os olhos para a habitação popular no ano de 2019: “mas, renova-se a esperança com Rogério Marinho”


Em pronunciamento na tribuna da Câmara Federal, o deputado Hildo Rocha, presidente da Frente Parlamentar da Habitação Popular, criticou o desempenho do governo no que se refere à política de Habitação Popular. “Nós tínhamos uma esperança muito grande no trabalho do ministro Gustavo Canuto, mas ele passou o ano todo e não fez um só contrato para construção de uma nova casa popular, em 2019”, destacou o parlamentar.


Esperança renovada
Apesar da decepção mencionada no discurso, Rocha enfatizou que recebeu com otimismo a substituição de ministro Gustavo Canuto por Rogério Marinho. “Infelizmente, o Governo Federal fechou os olhos para a habitação popular no ano de 2019, mas renova-se a esperança com Rogério Marinho um homem do nordeste brasileiro, possuidor de conhecimentos técnicos e da realidade do povo brasileiro. Tenho certeza de que Rogério Marinho irá dinamizar os Programas Habitacionais do governo do presidente Jair Bolsonaro”, afirmou.


Recursos foram assegurados no PLN4
Rocha disse que vai marcar uma audiência com o novo ministro a fim de apresentar as demandas do Maranhão, para o setor, e realçar que uma das condições para a aprovação do PLN 4, foi a destinação de R$ 1 bilhão de reais para o Ministério do Desenvolvimento Regional investir na construção de casas para população de baixa renda.

O parlamentar disse que o ex-ministro Gustavo Canuto fez os senadores e deputados de besta porque o dinheiro que foi destinado para a Habitação popular teria sido usado para fazer festa para alguns parlamentares, no final de ano.

“Fui o relator do PLN 4/19, aloquei R$ 1 bilhão de reais para Habitação rural, mas o ex-ministro Canuto desviou para outras ações no âmbito do MDR. Fez os deputados e senadores de besta, pois os recursos que deslocamos para o Ministério do Desenvolvimento Regional eram para a habitação popular. Não se contratou nada em 2019. Enquanto isso, milhões de brasileiros continuam sofrendo, morando em casebres, morando de favor em casa de parentes ou de amigos, ou mesmo morando em casas inadequadas, aumentando a quantidade de doentes em função das moradias inadequadas”, argumentou.

Déficit habitacional rural
Hildo Rocha lembrou que o Maranhão, Estado que ele representa no Congresso Nacional, tem o maior déficit habitacional rural. “No ano passado, infelizmente, nós não tivemos sucesso em relação a construção de novas casas populares. Governo naufragou no que diz respeito à habitação popular”, lamentou Hildo Rocha.


Comentários

Clinica Santo André

Clinica Santo André

Ouça a Rádio Voz de Arari

PLAYER