segunda-feira, 10 de agosto de 2020

Porque a presunção de inocência incomoda tanta gente?


Assim que a  secretária de Saúde de Miranda do Norte, Alexandra Reis foi colocada em liberdade, depois de cumprir prisão provisória de 05 dias - medida judicial imposta pela 1° vara Federal  de São Luís - em desdobramento da Operação Falsa Esperança, amigos e familiares da secretária que vinham mantendo campanha de apoio e solidariedade a  Alexandra e combatendo o tribunal de exceção instalado nas redes sociais, comemoraram efusivamente sua soltura.

Se já tinha gente incomodada com as manifestações públicas de apoio a secretária e com as fortes críticas e desaprovação ao linchamento moral do tribunal de exceção montado nas redes sociais contra Alexandra Reis, a livre e espontânea manifestação no momento em que a secretária foi posta em liberdade despertou o ódio e o rancor de alguns.

Teve até quem a rotulasse  como "manifestação de bandidagem", colocando a pecha de bandidos em familiares e amigos da secretária que se manifestaram de forma pacífica, ordeira e espontânea.

Mesmo a nota da PF destacando e nominando como INVESTIGADOS todos os alvos da operação Falsa Esperança, apesar de está explícito: "Durante  a investigação,  foram  verificados  indícios de… Se confirmadas  as  suspeitas,  os  investigados  responderão  pelos  crimes  de…" os integrantes do tribunal de exceção das redes sociais já julgaram e condenaram sumariamente  a secretária Alexandra Reis.

Sem direito a presunção da inocência, a ampla defesa e ao contraditório, Alexandra Reis é alvo de uma sórdida campanha de linchamento moral virtual promovido por mesquinhos interesses eleitoreiros.

As liberdades e garantias individuais não dependem de aprovação ou concordância de quem quer que seja, afinal são direitos inalienáveis e estão acima de interesses menores, mesquinhos e politiqueiros.

Abimael Costa, 55, jornalista. - 10 de agosto de 2020


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas.

Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado.

Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado.

Noticias qualquer um pode divulgar, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa