Pular para o conteúdo principal

Poeta Paulo Rodrigues é semifinalista do Prêmio Internacional Literatura e Fechadura de São Paulo


Nestes tempos sombrios onde multidões tal qual zumbis cultuam e adoram cegamente o obscurantismo, a intolerância, o autoritarismo e as fake news ao tempo em que desprezam e ignoram a cultura, a ciência, a democracia e as manifestações em defesa das minorias e da ampla e irrestrita liberdade de expressão, as boas e alvissareiras notícias dando conta do avanço e do sucesso de militantes da resistência tal qual o nobre confrade e amigo Paulo Rodrigues, agraciado com o importante reconhecimento no renomado Prêmio Internacional Literatura e Fechadura de São Paulo, é como um bálsamo reconfortante que reanima e revigora anônimos guerreiros que lutam dia a dia em defesa da cultura.

Desta feita, Paulo Rodrigues volta a ser destaque internacional, como único maranhense a chegar a semifinal do Prêmio Internacional Literatura e Fechadura de São Paulo. Santa Inês e O Maranhão bem representados e em destaque na vitrine internacional da literatura com livro inédito Cinelândia  

O certame reúne escritores da língua portuguesa dos cinco continentes.  Um feito e tanto que orgulha e motiva maranhenses e santa inesenses. Parabéns ao nobre confrade Paulo Rodrigues.      

 “O Maranhão é destacável na literatura. Salgado Maranhão e Samuel Marinho são finalistas do Jabuti 2020. Eu estou semifinalista do Literatura e Fechadura de São Paulo. É uma alegria imensa representar o estado de Gonçalves Dias, Nuaro Machado, Ferreira Gullar, Luiza Cantanhêde, na literatura nacional” declara o poeta Paulo


Natural de Caxias no Maranhão, mas santa-inesense de coração e por adoção, o professor, poeta ,escritor, militante cultural, árduo defensor das liberdades individuais e do estado democrático de direito e ex-secretário Municipal de Educação de Santa Inês, Paulo Rodrigues dos Santos Filho foi premiado no Concurso Internacional de Literatura 2019, promovido pela União Brasileira de Escritores, no Rio de Janeiro, em solenidade de premiação realizada na Academia Brasileira de Letras, no Rio de Janeiro, em de outubro de 2019.

Membro efetivo da Academia Poética Brasileira, que contempla poetas de todo o país, é ensaísta e desenvolve uma pesquisa sobre a poesia contemporânea do Maranhão. Dois de seus livros publicados pela editora Penalux de São Paulo, são trabalhados pelo país: O Abrigo de Orfeu e Escombros de Ninguém.

Professor de Língua Portuguesa na rede estadual de ensino, Paulo Rodrigues leciona no Centro de Ensino Francisco das Chagas Vasconcelos (município de Pindaré-Mirim).

Paulo Rodrigues conta que a paixão pela literatura nasceu ainda na quinta série (antigo ginásio), no Centro de Ensino Inês Galvão (em Santa Inês), com o professor Pedro Filho, que encantava os alunos com a leitura e análise de Machado de Assis, Guimarães Rosa e Castro Alves.

“Comecei a escrever naquele momento. Nunca mais parei. Lancei meu primeiro livro com 15 anos de idade, cujo título é: amor se poeta. Não venho de uma família de escritores. Perdi meu pai muito cedo. Tive que trabalhar e estudar como todos os excluídos do Brasil. Agarrei-me aos livros como salvação. O universo burguês só respeita o dinheiro ou o capital cultural, isto sempre esteve claro para mim. Sou um apaixonado pela poesia, mas escrevo crônicas e ensaios”, revelou.






Comentários

OUÇA a RÁDIO VOZ DE ARARI

Denuncie, seja os olhos e os ouvidos da polícia!

Clinica Santo André

Clinica Santo André

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública