sexta-feira, 29 de janeiro de 2021

“Deixa Baleia Cortar Água” Paulo Montelo

Em roda de amigos costumava dizer “só vou morrer quando tiver 180 anos” Tricolor ranzinza, não perdia um jogo do Fluminense, ao time rival deu o divertido nome de Filomeno. O Sampaio Corrêa era sua paixão no futebol Maranhense.

Nascido e criado em Miranda do Norte, filho de uma família de treze irmãos, rodou o Brasil de norte a sul, percorreu o país de São Paulo a Itaituba. Foi peão de obra, garimpeiro, dentista prático, taxista e operador de máquinas pesadas.

Boa praça, amigo dos amigos e boêmio inveterado, sentia-se realizado quando estava em uma roda de amigos, amante de um bom bate papo regado a muito chopp e uma boa música. Suas músicas e cantores prediletos falavam e denunciavam sua história e sua trajetória.

Sempre alegre e divertido, apreciava contar causos e histórias pessoais, suas experiências e vivências mundo afora eram contadas sempre com muito prazer e satisfação.

Esperto e extrovertido, tinha sempre uma resposta pronta para todo e qualquer questionamento. Espirituoso, tinha sempre uma carta na manga, uma boa tirada, uma piada pronta para entreter, alegrar e divertir os muitos amigos.

De personalidade forte, tinha opinião formada sobre tudo na vida e não se deixava levar por maioria. Altivo e certo de seu potencial e de seu valor nunca se deixou intimidar. Ficou conhecido também por ir direto ao ponto sem rodeios ou meias palavras.

Aos amigos mais chegados e aos familiares fazia sempre questão de exaltar e destacar seu orgulho, sua satisfação maior, o motivo de sua vida, seus quatro filhos e as três netas, a quem venerava, sem dúvida, um pai e um avô apaixonado e dedicado.

Internado em Miranda do Norte, no dia 10 de novembro de 2020, um dia depois foi diagnosticado com Covid-19, em 13/11 transferido para São Luís e em 19 de novembro de 2020 foi vencido pelo Sars-CoV-2,Paulo Montelo Aguiar morreu aos 60 anos por complicações do Coronavírus.

Nesta sexta-feira, 29 de janeiro de 2021, Paulo Montelo celebraria 61 anos de idade, mas infelizmente a pandemia não permitiu a ele estar juntos a nós os seus amigos festejando esta data.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas.

Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado.

Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado.

Noticias qualquer um pode divulgar, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa