Polícia Federal deflagra Estoque Zero em Pinheiro



Operação investiga grupo criminoso por fraudes em licitações com o objetivo de desviar recursos públicos destinados ao combate da pandemia da COVID-19 no município. 


Com UTIs lotadas, usando aviões para transferir pacientes de locais onde o sistema de saúde já colapsou para a capital São Luís, o Maranhão luta contra a pior crise de saúde pública já registrada no estado.

O número de mortes provocadas pela covid-19 não para de subir, já passam de 5 mil óbitos e os novos casos da doença continuam crescendo em proporção preocupante.

Em meio a todo esse caos, nesta terça-feira (02), cerca de 30 policiais federais estiveram em Pinheiro, cidade da baixada maranhense com população estimada em cerca de 84 mil habitantes.

A missão da Operação Estoque Zero é desarticular grupo criminoso responsável por fraudar licitações e cometer irregularidades contratuais, com o objetivo de desviar recursos públicos destinados ao combate da pandemia da COVID-19 em Pinheiro.


A Polícia Federal cumpriu 05 Mandados de Busca e Apreensão, 04 Mandados de Constrição Patrimonial e 01 Mandado de Suspensão do Exercício de Função Pública.

A investigação se concentra em processo da Secretaria Municipal de Saúde e Saneamento de Pinheiro/MA, instruído para a aquisição de 6.000 testes rápidos para o diagnóstico da COVID-19, no valor total de R$ 960 mil.

Investigações apontam que funcionários da Secretaria de Saúde e Saneamento de Pinheiro, em conluio com empresários de Teresina, simularam a compra e venda de testes rápidos, por meio da contratação de empresa de fachada que não forneceu o objeto pactuado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Miranda do Norte festeja seus 24 anos -Conheça a história do Município

Operação Tarô II: Polícia Civil prende 15 maiores, apreende 03 menores de idade, armas, munições e drogas em Miranda do Norte

Subtenente da PM é morto ao sacar arma para agentes da PRF