terça-feira, 3 de agosto de 2021

Em entrevista à Rede Vida, Hildo Rocha afirma que política cambial de Paulo Guedes contribui para o aumento dos preços de alimentos, gás e gasolina


Durante entrevista concedida para Zé Maria Trindade e Denise Rotenburg, do Programa Frente a Frente, da Rede Vida de Televisão, o deputado federal Hildo Rocha afirmou que a política cambial adotada pelo ministro de Paulo Guedes contribui para o aumento dos preços de alimentos, gás e gasolina.

De acordo com o parlamentar, Guedes é o único culpado pelo fraco desempenho da economia brasileira. “Se a economia brasileira não vai bem não é por culpa de outra pessoa a não ser dele mesmo. Antigamente, a culpa por erros na condução da política econômica até se podia dividir com outros ministros, mas, hoje não. Se não vai bem, se o preço dos alimentos está nas alturas, culpado é Paulo Guedes”, asseverou o deputado.




Superministro

Hildo Rocha enfatizou que por ser detentor do comando do Planejamento e da Fazenda, Paulo Guedes é detentor do status de superministro. “Nunca houve na história do Brasil um ministro tão poderoso quanto Paulo Guedes. Geralmente, quem planeja não pode executar, as duas atribuições são executadas separadamente, é complicado ter o planejamento junto com a fazenda, pois ele arrecada e paga. É muito difícil obter bom desempenho quando essas duas tarefas são realizadas por uma só pessoa”, argumentou.

O poder de Paulo Guedes é notório e ganha mais visibilidade quando é mencionado pelo presidente Bolsonaro: "O homem que decide economia no Brasil é um só, chama-se Paulo Guedes. Ele nos dá o Norte, as recomendações e o que nós realmente devemos seguir".

Oportunidade desperdiçada

É exatamente essa concentração de poder do ministro, que ganhou o apelido de “Posto Ipiranga”, numa alusão a alguém que tudo sabe e tudo resolve, que o deputado Hildo Rocha questiona. Na entrevista, o parlamentar maranhense destacou que ao longo de mais de dois anos de governo Paulo Guedes teve uma grande oportunidade de diminuir as despesas do governo e aumentar a arrecadação.

“O governo poderia ter aproveitado para aumentar a arrecadação sem ter que aumentar a carga tributária, bastava apenas implementar meios para diminuir a sonegação fiscal. Paulo Guedes não soube aproveitar esse bom momento para diminuir as despesas e melhorar a arrecadação”, criticou.

Simplificação e modernização do sistema tributário brasileiro


Hildo Rocha atuou como presidente da PEC 45/2019, amplamente discutida no âmbito da Comissão Especial que estudou a proposta que tem como principais objetivos a simplificação e a racionalização da tributação sobre a produção e a comercialização de bens e a prestação de serviços, base tributável atualmente compartilhada pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas.

Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado.

Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado.

Noticias qualquer um pode divulgar, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa