quinta-feira, 5 de agosto de 2021

Indícios apontam que radialista pode ter dormido na direção



O veículo que ele conduzia colidiu frontalmente com um caminhão na BR-222/MA

A imprensa do Maranhão está de luto em razão da morte do radialista Antonio Givanildo Ferreira Neves, o Gilvan Neves, de 43 anos de idade, locutor de rádio em Bom Jesus das Selvas, município localizado no sudoeste do estado do Maranhão, próximo à região tocantina.



Gilvan Neves saiu de Açailândia no início da madrugada desta quinta-feira, 05 de agosto de 2021, em direção à Bom Jesus das Selvas, onde comandaria mais uma edição do programa comandado por ele em uma rádio local.

Colisão sem freada



Por volta de 2h da madrugada, na altura do quilômetro 588, relativamente próximo ao destino, o veículo Toyota Corolla, conduzido por Gilvan, entrou de súbito para a contramão de direção e colidiu frontal com um caminhão carvoeiro, que viajava no sentido contrário.

Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal da Unidade Operacional de Açailândia atendeu a ocorrência. O policial responsável pela realização do Boletim de Acidente de Trânsito (BAT), informou que todos os indícios convergem para um problema recorrente em parte dos acidentes registrados neste horário: dormir na direção.

O condutor do caminhão envolvido declarou à equipe PRF que o Corolla seguia normal, quando repentinamente adentrou para a contramão e colidiu no caminhão. "Ele não vinha ultrapassando ninguém, pois a pista estava livre", informou o condutor do caminhão carvoeiro.

Outra constatação no local do acidente é que inexistiam marcas de frenagem, o que converge para a forte suspeita de sono ao volante. A polícia geralmente não descarta nenhuma outra hipótese, a exemplo de mal súbito, porém, todos os vestígios concorrem para cansaço e sono.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas.

Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado.

Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado.

Noticias qualquer um pode divulgar, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa