domingo, 5 de dezembro de 2021

Hildo Rocha lamenta o falecimento do engenheiro Luiz Phelipe Andrès



Recebi com imensa tristeza a notícia do falecimento do engenheiro Luiz Phelipe Andrès, ocorrido na manhã deste domingo. Natural de Minas Gerais, Phelipe Andrés chegou ao Maranhão em 1997. Desde então, a convite da então governadora Roseana Sarney, Andrès dedicou-se a projetos de grande envergadura relacionados à cultura maranhense.

Atuou com reconhecida capacidade na linha de frente dos trabalhos de restauração do Centro Histórico de São Luís, e foi coordenador do projeto que deu à capital do nosso Estado o título de Patrimônio Mundial da Unesco em 1997.

Luiz Phelipe Andrès foi o relator do dossiê do Complexo Cultural do Bumba-meu-boi como Patrimônio Brasileiro pelo Iphan, projeto que tive a honra de também contribuir para a sua materialização, juntamente com o então deputado Eduardo Braide que atualmente é o prefeito de São Luis.

Inteligente, competente, apaixonado pela cultura, pela história, culto, simples, educado, atencioso, cortês...

Era, portanto, portador de um perfil exemplar, invejável, insubstituível.

O Maranhão será eternamente grato ao mineiro mais maranhense que já habitou entre nós.

Com saudade, respeito e gratidão.

HILDO ROCHA

Deputado federal

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Credibilidade é o nosso maior patrimônio

Nosso objetivo é fazer jornalismo com seriedade, produzindo conteúdo regional, sobre política, economia, sociedade e atualidade, na forma de opinião, editorial e criticas.

Não usamos de artifícios como sensacionalismo, imagens apelativas, chocantes ou degradantes, tampouco textos, frases, ou palavras chulas para obter acessos.

Não somos o primeiro a divulgar a informação, mas somos quem apresenta o conteúdo checado, aprofundado e diferenciado.

Aqui oferecemos aquele algo mais que ainda não foi dito, ou ainda não foi mostrado.

Noticias qualquer um pode divulgar, mas com apuração e seriedade só aqui.

Comentários anônimos, ou que contenham, palavrões, pornografia, ataques pessoais, calúnias ou difamações não serão publicados.

Jornalista Abimael Costa