Pular para o conteúdo principal

Governo do Maranhão dá nome de sindicalista assassinada em Miranda do Norte a projeto que avalia violência contra a mulher


Negra, mulher e militante das causas feministas, Francisca das Chagas Silva inspira o debate por democracia, justiça, autonomia, igualdade e liberdade aos direitos das mulheres. Encontrada morta no município de Miranda do Norte, em fevereiro de 2016, a sindicalista rural Francisca das Chagas Silva, vítima de feminicídio aos 34 anos, voltou a receber mais uma homenagem póstuma. 

Depois de dar nome ao Centro Acadêmico - I de MAIO - do curso de Direito da UFMA, Francisca das Chagas Silva - RELEMBRE AQUI - agora também foi homenageada pelo Governo do Estado do Maranhão, que nomeou como Francisca das Chagas   o projeto que avalia a violência contra a mulher na Região Metropolitana de São Luís (MA).

Criado pelo Governo do Estado do Maranhão, em uma parceria do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (IMESC) com a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Maranhão (SSP-MA), Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (SEDIHPOP), Prefeitura e Câmara Municipal de São Luís, além do Ministério Público do Maranhão (MPMA), o projeto Francisca das Chagas projeto apresenta um Painel de Monitoramento de Dados da Violência contra Mulher para integração de ações entre o Sistema Único de Saúde (SUS) e a SSP-MA.VEJA AQUI 

O painel, além de analisar os dados de violência dos municípios de São Luís e elaborar o Banco de Dados Geoespacial da Violência, irá, também, mapear a dinâmica espaço-temporal das ocorrências policiais (crime violento contra a mulher), além do desenvolvimento de metodologias direcionadas a otimização do planejamento e a tomada de decisão interligada ao SUS, visando à proteção dos direitos e liberdades individuais, bem como a proteção da vida e da propriedade dos cidadãos.


Comentários



OUÇA a RÁDIO VOZ DE ARARI

Denuncie, seja os olhos e os ouvidos da polícia!

Clinica Santo André

Clinica Santo André

LG Contabilidade Pública

LG Contabilidade Pública